PT Inovação vai localizar-se no Brasil a olhar para a América Latina

A PT Inovação, regista um momento de afirmação que a obriga a assumir a internacionalização, seguindo a estratégia do grupo, disse ontem à Lusa o presidente da empresa.

A PT Inovação, unidade instrumental da Portugal Telecom, regista um momento de afirmação que a obriga a assumir a internacionalização, seguindo a estratégia do grupo, disse hoje à Agência Lusa o presidente da empresa. Segundo Paulo Nordeste, isso poderá acontecer ainda em 2001 e o país escolhido deverá ser o Brasil, numa perspectiva de avançar, em parceria com a Hewlett Packard, para a disputa de outros mercados da América Latina. Paulo Nordeste notou que é missão da empresa promover o processo de inovação ao nível dos serviços, tecnologias e operações através do desenvolvimento de competências nas disciplinas e sectores do mercado das telecomunicações e das tecnologias da informação, constituindo-se como uma mais valia e elemento distintivo capaz de potenciar os negócios do grupo. “Em resultado da dispersão da tecnologia das nossas Redes Inteligentes, existem hoje em três continentes, seis países e oito operadores plataformas da PT Inovação em funcionamento, com um número de utilizadores que ronda os seis milhões, ou seja, metade do número de clientes do grupo Portugal Telecom”, disse Paulo Nordeste. Para o presidente da Portugal Telecom Inovação, as soluções de rede inteligente desenvolvidas pela empresa, recorrendo a aplicações arquitectadas pela engenharia portuguesa a correr sobre plataformas de última geração da multinacional Hewlett Packard, são hoje um elemento diferenciador na estratégia de internacionalização do grupo PT. Paulo Nordeste exemplificou com o sucesso que, em seu entender, a empresa está a registar com os cartões pré- pagos no Brasil, Marrocos e Botswana, cuja tecnologia é suportada pelas redes inteligentes da PT Inovação. As intenções de implantação no Brasil, actualmente em fase de decisão dentro do grupo PT, são assumidas numa perspectiva de instalação de recursos próprios para o desenvolvimento de tecnologia em articulação com a casa mãe, em Aveiro. Os quatro operadores de telecomunicações que no Brasil recorrem a tecnologia da PT Inovação servem três milhões de utilizadores. Quase um terço do volume de negócios da empresa no ano 2000 foi realizado no estrangeiro, disse Paulo Nordeste. Segundo o presidente da PT Inovação, o investimento para a implantação no Brasil passa essencialmente pela colocação naquele mercado de técnicos qualificados da empresa, já que o investimento, essencialmente em computadores e aplicações, será secundário, devendo situar- se na casa dos cem mil contos. A implantação no Brasil deverá traduzir-se num aumento do volume de negócios da ordem do meio milhão de contos naquele país após o primeiro ano de actividade. A empresa facturou no ano 2000 um total de 600 mil contos naquele mercado. O projecto de implantação da PT Inovação no Brasil passa também por uma parceria com uma entidade congénere brasileira, o CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento). A PT Inovação reuniu quinta-feira e hoje, no Funchal, os oito operadores de telecomunicações dos seis países que utilizam a sua tecnologia nas soluções de rede inteligente para os telefones fixos e móveis. Trata-se do 1/o Seminário NGIN (Next Generation of Intelligent Network) Users Group, cuja realização coincide com a chegada do utilizador número seis milhões de cartões pré-pagos suportados pela tecnologia desenvolvida pela PT Inovação. A solução da PT Inovação foi pioneira à escala mundial na adopção da tecnologia que permite suportar os cartões telefónicos pré-pagos para as redes fixas e móveis. Além dos operadores nacionais das redes fixa e móvel da Portugal Telecom, PT Comunicações e TMN, o 1/o Seminário NGIN Users Group trouxe à capital madeirense operadores de Marrocos (MediTelecom), Angola (Unitel), Cabo Verde (Cabo Verde Telecom), Botswana (Mascom) e Brasil (Telesp Celular e Global Telecom). Durante os dois dias do Seminário têm estado em discussão e análise aspectos relacionados com as experiências de cada um dos operadores, devendo ainda ser feito um levantamento da evolução da solução de Rede Inteligente da PT Inovação, seu impacte e oportunidades ao nível de novos serviços com a chegada dos telemóveis de terceira geração. São Serviços NGIN, entre outros, os cartões de chamadas (débito e crédito), serviços pré-pagos (móveis e fixos), controlo de serviços pós-pagos móveis, número pessoal, número verde e número azul, número universal, televoto, VPN (Virtual Private Network), chamadas grátis (com anúncios comerciais) e Call Centres. A PT Inovação (http://www.ptinovacao.pt/) é a Empresa do Grupo Portugal Telecom que tem por missão promover o processo de inovação ao nível dos serviços, tecnologias e operações, através do desenvolvimento de competências nas disciplinas e sectores do mercado das Telecomunicações e das Tecnologias da Informação. Contribuir para o desenvolvimento da Sociedade da Informação e para a criação de novas áreas de negócio a ela associadas são também objectivos da PT Inovação, cuja actividade visa a garantia da diferenciação das Empresas PT face à concorrência, reforçando a sua competitividade nos mercados nacional e internacional. A actividade da PT Inovação centra-se na Investigação Aplicada, Desenvolvimento de Serviços e Sistemas, prestação de Serviços de Engenharia e Formação Tecnológica. Com sede na cidade de Aveiro e pólos em Lisboa e no Porto, a PT Inovação, que emprega cerca de 300 pessoas, atingiu em 2000 um volume de negócios de oito milhões de contos (40,3 milhões de Euros) e resultados operacionais de 580 mil contos (2,8 milhões de Euros).