Roaming: TMN conta espingardas

Ultrapassada figura mítica dos duzentos acordos assinados.

Ainda há poucos dias a concorrência se vangloriava de ter 203 acordos de roaming em 95 países e eis senão quando a operadora TMN vem à praça pública recordar que, também ela, detém duas centenas de acordos de roaming, mas em «113 países ou regiões».

Os acordos mais recentes da TMN para permitir aos seus clientes, quando no estrangeiro, utilizarem o seu telefone móvel através das redes instaladas de outras companhias estenderam-se, segundo a própria, às Caraíbas Francesas, Irlanda e algumas regiões da Índia.

Os mais viajados gostarão de saber e apreciarão como ninguém a diligência. O roaming é efectivamente de grande importância, pese embora algum paradoxo. Sobre o verbo «to roam», diz, com efeito, um dicionário inglês: «andar sem propósito ou plano; cirandar». Muito ao contrário do departamento de comunicação da TMN.