Sagem MyX6-2

Câmara de 1.3 megapixéis, conectividade por bluetooth e infra-vermelhos, ecrã de 2 polegadas capaz de 262 mil cores, eis algumas das características deste Sagem que comparámos com os rivais…

Sagem myX6-2

CARACTERÍSTICAS
Ecrã : 176 x 220 pixéis, 262 144 cores, 176 x 200 pixels.
Dimensões : 110 x 47 x 19, weight: 104g.
Câmara : 1.3 megapixéis, com zoom 8x e gravação de vídeo
Multimédia : Java. Melodias polifónicas a 64 tons. MP3, AAC, AAC+, stereo kit.
Messaging: WAP, GPRS*, SMS, MMS,
Conectividade: Bluetooth, irDa e cabo.
Redes : Tribanda GSM, c/ GPRS classe 10
Memória: 10 MB memória partilhada + slot para cartão micro SD.
Bateria : Até 4:15 horas em conversação e 350 em espera.

O melhor: Ecrã, conectividade.
O pior:
Câmara com propensão para os tons laranja. Cartão micro-SD não incluído. Sem PPF.
Conclusão:
No cômputo global reúne o equilíbrio entre a concorrência. Gostámos.

Telefone de gama média-alta o Sagem myX6-2 posiciona-se na oferta da marca acima do myC5-2. À partida, pela lógica dos números, deveria ficar acima do modelo myX7; porém a série X7 vai ainda na sua primeira versão e, actualmente, com um pouco mais de um ano de mercado, o modelo que a integra oferece características (menos memória, ecrã e câmara inferiores.) que na prática o colocam abaixo do X6-2. Assim sendo, é o myX8 (40 MB de memória, ecrã com resolução meio VGA e desenho agressivo q.b.) que, na oferta Sagem, exibe características superiores ao myX6-2.

Dentro do espectro da concorrência trata-se de um terminal com evidentes paralelos nas características e na forma seja com o Nokia 3230 seja com o Siemens CX75 (ver fotos na página seguinte). Dos três, comungando particularidades fundamentais como a boa conectividade irDA + bluetooth, o ecrã a 262 mil cores, a câmara de 1.3 megapíxeis e a inclusão da ranhura para cartão mini-SD, é porventura o menos «arrojado» nas linhas externas.

Sagem myX6-2

Comparativamente, no cômputo global do trio acaba no entanto por ser o mais equilibrado: se não leva a primazia na disposição e manuseio das teclas ao CX75, que colocaríamos em primeiro lugar a este nível, já lhe é claramente superior no que à flexibilidade e intuitividade de operação do software toca, ainda que, em ultimo ratio , fique neste particular aquém do 3230.

Sagem myX6-2

Sagem MyX6-2, Nokia 3230 e Siemens CX75 lado a lado

Sagem MyX6-2, Nokia 3230 e Siemens CX75 lado a lado

Sagem MyX6-2, Nokia 3230 e Siemens CX75 lado a lado

Sagem MyX6-2, Nokia 3230 e Siemens CX75 lado a ladoSagem MyX6-2, Nokia 3230 e Siemens CX75 lado a lado

Sagem myX6-2

Desenho & Ergonomia

Com um ecrã de duas polegadas (resolução de 176 x 200 pixés), o X6-2 adianta-se aos 132×176 pixéis do CX75 ainda que fique abaixo dos 176 x 208 pixels do 3230 – se bem que acabe por bater este último mercê da sua superior capacidade de reproduzir 262 mil cores contra as apenas 65 mil do Nokia.

A generosidade do ecrã é portanto um dos seus manifestos pontos fortes.

Relativamente ao corpo do telefone, a Sagem optou por incluir uma solução com duas tampas totalmente destacáveis (opção em que há par de anos se fazia grande finca pé mas que entretanto parece ter saído de moda), permitindo a sua plena personalização.

No plano da facilidade de uso, é de salientar que a ranhura do cartão mini-MMC fica localizada, acima da entrada do carregador, mas debaixo da tampa superior, que assim se tem de retirar para inserir/remover o cartão – contrariamente à solução do Siemens CX75 que inclui uma «gaveta» própria, protegida por uma pequena cobertura de plástico, fixa ao corpo do telefone.

Quanto ao joypad, este consiste numa tecla de forma circular que permite a pressão nos 4 sentidos de direcção, tendo ao seu centro um botão de selecção em profundidade. O efeito estético e prático não é mau, mas francamente achamos preferível um joystick «sem espinhas».

Para esse efeito, a marca conjugou a nível do desenho o joypad com o espelho de apoio ao retrato da câmara, no reverso do terminal, de tal modo que à primeira vista parecem idênticos.

Sagem myX6-2As teclas, retro iluminadas com uma luz branca, são compactas. Lateralmente, à esquerda, foram incluídos dois botões (+/-) que tanto servem para regulação do volume como para controlo dos ajustes e do nível de zoom, quando a câmara está activa. Por baixo deles um pequeno botão circular serve de atalho para activação da câmara propriamente dita.

A porta de infra-vermelhos encontra-se de lado, à direita.

O carregador é especialmente prático e pequeno. Já o seu encaixe – para sermos preciosistas – beneficiaria do facto de o seu fio não ser orientado para a direita mas para a esquerda, de modo a estorvar menos quando se atende uma chamada como telefone a carregar.

Software & Conectividade

O menu principal do X6-2 desmultiplica-se em doze ícones, dispostos em grelha, correspondentes a outras tantas funções; Jogos, WAP, Áudio Player, Câmara, Mensagens, Multimédia, Vídeo, Agenda, Calendário, Aplicações, Conectividade e Ajustes.

Uma especificidade da marca digna de registo respeita ao sistema de atalhos, onde, para além dos 4 associados às teclas de direcção, encontramos, associado às teclas «esquerda» e «direita» de navegação nos menus, um sistema de sub-menus , configuráveis, que, dispensando a passagem pelo menu principal, mostra uma lista de atalhos para as funções mais comuns. A ideia revela-se óptima depois de dominada mas gera porventura alguma confusão no impacto inicial.

De outro modo, o software incluído contempla tudo o que seria de esperar, passando pelo navegador WAP, composição de MMS e SMS com T9, Agenda e funções de organizador com calendário e aplicações avulsas como Despertador, Cronómetro, Calculador, gestor de tarefas e, no plano lúdico, a aplicação «Monster’s Lab» para criação de figuras tipo cartoon.

A nível da diversão marcam ainda presença um jogo: o Bubble Trouble, na realidade uma variante de Tetris, podendo o utilizador subsequentemente descarregar mais do portal da marca ou de outro lado, mercê do suporte Java. Para esse efeito, aqui e ali nos menus, pontificam os já comuns atalhos de acesso ao portal da marca onde se podem descarregar mais imagens e sons, funcionalidade aliás, certa e segura de agradar também aos operadores pelo tráfego gerado.

Multimédia & Câmara

A câmara de 1.3 megapixéis do Sagem, baseada num sensor CMOS, permite tirar fotos nas resoluções alternativas de 1280×1024, 1280×960, 800×600, 640×480 e 320×240

As opções de ajustes são particularmente ricas, desde o comum temporizador, aos 3 efeitos (sépia, negativo e tons de cinzento), passando pelos diferentes modos de exposição predefinidos para escolha, consoante os ambientes (normal, rajada, luz de fundo, interior, noite, sol, nublado), bem como pela inclusão de um completo editor com funções básicas de pós-edição, de ajuste de nitidez, saturação, luminosidade etc.

Nas experiências que fizemos com a câmara do X6-2 pudemos constatar alguma propensão no desvio da cor para o alaranjado. Nomeadamente, no ajuste automático da luminosidade o que sucede é que, se no primeiro par de segundos, o terminal faz o ajuste correcto, com um enquadramento prolongado (se estivermos por ex. 6, 7 ou 8 segundos a apontar antes de disparar) progressivamente o telefone começa a alaranjar a imagem ao ponto de poder gerar distorção da cor.

A gravação de vídeo (.3gp), com ou sem som, faz-se com a resolução de

No plano do som, o leitor de áudio incluído suporta os formatos MP3, AAC, AAC+, tanto para audição em estéreo nos auriculares como no altifalante alta-voz incluído que também debita as melodias a 64 tons.

Apenas se sente a falta da de software de reconhecimento de comandos por voz.

Comparativo da prestação das câmaras fotográficas do Sagem MyX6-2 e do Siemens CX75
(clique nas imagens para as ver no formato original)
CX75 – Luminosidade em modo «Automático»
CX75 – Luminosidade em modo «Exterior»
MyX6-2 – Exposição em modo «Normal»
MyX6-2 – Exposição em modo «Sol»
Amostra de fotos tiradas pelo MyX6-2
(clique nas imagens para as ver no tamanho original)
Zoom 1x
Zoom 4x
Zoom 8x

Bateria & Acessórios

Sagem myX6-2Com o X6-2 a Sagem incluiu uma bateria de lítio 760 mAh para a qual reclama até 4 horas e 15 minutos de funcionamento em conversação e até 350 horas em espera.

Os acessórios disponíveis passam pelo essencial: capas, kits para instalação em viatura, berços para viatura ou secretária, cabo de dados e adaptadores de isqueiro e de corrente para fichas não europeias-continentais.

Apenas é de lamentar que a loja em linha da Sagem para aquisição de acessórios continue a não contemplar uma versão para Portugal e em português.

Conclusão

Com o myX6-2 a Sagem conseguiu um modelo capaz de concorrer capazmente com a oferta das marcas afluentes, sobre a qual se pode pensar em optar sem rebuço e tanto mais quando o preço seja favorável.