• Início
  • Mobile
  • Salvar mais vidas nas estradas europeias: operadores móveis subscrevem o lançamento do serviço eCall

Salvar mais vidas nas estradas europeias: operadores móveis subscrevem o lançamento do serviço eCall

Salvar mais vidas nas estradas europeias: operadores móveis subscrevem o lançamento do serviço eCall – Um telemóvel em cada carro, é este o movimento que está a ganhar cada vez mais adeptos mundialmente e que tem agora o apoio da GSMA, uma associação da industria mobile que representa cerca de 3 biliões de ligações GSM e 3GSM.

O sistema automático de chamada de emergência a bordo dos veículos na Europa, eCall, recebeu hoje o total apoio do sector europeu da telefonia móvel. Os representantes da Associação GSM reafirmaram o seu empenhamento nesta tecnologia destinada a salvar vidas assinando o Memorando de Entendimento da UE relativo à aplicação do eCall à escala europeia. O eCall chama automaticamente o 112, número de emergência único europeu, em caso de acidente grave de um veículo e transmite a sua localização ao serviço de emergência mais próximo – mesmo que os passageiros não saibam, ou não possam, dizer onde estão. O lançamento do sistema exige uma estreita cooperação entre as autoridades públicas, os construtores de automóveis e os operadores de telefonia móvel e poderá, quando estiver em pleno funcionamento, salvar 2500 vidas por ano na UE e minorar as sequelas dos ferimentos em 10 a 15%. «No mês passado , a Comissão Europeia lançou um apelo aos Governos europeus, bem como às empresas de telecomunicações e aos construtores de automóveis, para que ponham em andamento o sistema eCall. Quero felicitar o sector da telefonia móvel pela sua rápida resposta. Ao apoiar o sistema de chamada de emergência a bordo dos veículos na Europa, deu provas de responsabilidade social e de abertura às aplicações inovadoras das tecnologias das comunicações na vida de todos os dias», afirmou Viviane Reding, Comissária europeia responsável pelas telecomunicações. «Contudo, a implantação do sistema pan-europeu eCall exige a cooperação de todos. Os operadores móveis mostraram hoje o seu empenhamento no sistema eCall, juntando-se assim à indústria automóvel e à maioria dos países da UE. Seis Estados-Membros ainda não assinaram o Memorando de Entendimento eCall – Dinamarca , França , Irlanda , Letónia , Malta e Reino Unido . Estes países devem agora tirar o pé do travão e acelerar a introdução de um sistema que pode salvar vidas. Caso contrário, a Comissão terá de propor legislação no próximo ano». Dur ante uma cerimónia organizada hoje pela Comissária Viviane Reding, Martin Whitehead, Director da Associação GSM Europe, assinou o Memorando de Entendimento eCall em nome do sector das comunicações móveis . Abrange ndo 219 países, a Associação GSM reúne quase 800 operadores móveis mundiais e mais de 200 empresas, incluindo construtores de telemóveis, construtores de software , fornecedores de equipamentos, empresas Internet e empresas do sector dos média e do lazer. Para uma plena implantação do sistema eCall, o sector automóvel e das telecomunicações na Europa e as administrações nacionais em todos os países da UE devem assegurar que os seus serviços de emergência, especialmente os serviços de atendimento telefónico, estejam equipados para dar resposta às chamadas eCall. Embora a tecnologia esteja pronta a utilizar e tenham sido aprovadas pela indústria e pelos serviços de emergência normas comuns a nível pan-europeu, a Dinamarca , a França , a Irlanda , a Letónia , Malta e o Reino Unido ainda não estão preparados para assumir este compromisso, sobretudo por razões financeiras. Quinze países da UE (Áustria, Chipre, República Checa, Estónia, Finlândia, Alemanha, Grécia, Itália, Lituânia, Portugal, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Países Baixos e Suécia), bem como três países do EEE (Islândia, Noruega e Suíça) aprovaram disposições comuns para pôr em prática o eCall. Outros 6 países da UE (Bélgica, Bulgária, Hungria, Luxemburgo, Roménia e Polónia) dão o seu apoio ao eCall e estão dispostos a assinar o acordo. O Parlamento Europeu também apoia firmemente a instalação do sistema eCall nos veículos em toda a Europa. Antecedentes Em Agosto , a Comissão lançou um apelo aos países da UE e ao sector automóvel e das telecomunicações na Europa para que dessem um maior impulso à implantação do eCall a nível europeu (IP/09/1245 ). A Comissão traçou uma estratégia para acelerar a introdução do eCall em todos os veículos novos (de todas as marcas e países de origem) em toda a Europa. A tecnologia estaria acessível a todos e utilizaria o número de emergência único europeu 112 , que está hoje disponível em toda a UE ( IP/08/1968 ). A Comissão financiou projectos eCall que asseguram o funcionamento da tecnologia para além-fronteiras (E-MERGE e GST-Rescue ) e tem continuado a apoiar os trabalhos sobre o eCall através da cooperação com a indústria no âmbito da iniciativa eSafety . O eCall é uma das prioridades da Iniciativa «Veículo Inteligente» e do Plano de acção para a implantação de sistemas de transporte inteligentes , que promove a utilização das tecnologias da informação e da comunicação (TIC) para tornar mais inteligente, seguro e ecológico o transporte rodoviário ( IP/06/191 ). Nos dois últimos anos , a UE colocou à disposição da investigação sobre as TIC para os transportes cerca de 160 milhões de euros. Os acidentes nas estradas custam à economia europeia mais de 160 mil milhões de euros por ano. A instalação do sistema eCall em todos os automóveis da UE (230 milhões) poderia fazer poupar 26 mil milhões de euros por ano. O eCall tornará também mais fácil a gestão do congestionamento do tráfego e a instalação nos automóveis de serviços como a navegação por satélite.