Samsung acerta agulhas com Ericsson

A Ericsson cedeu direitos tecnológicos à Samsung para os novos sistemas de telecomunicações móveis.

A Ericsson é um dos fabricantes de tecnologias de telecomunicações móveis de terceira geração mais requisitados da Europa. Inclusivé em Portugal, onde é um dos fornecedores da TMN para as infra-estruturas, ao nível da rede rádio para o UMTS.

O fabricante coreano Samsung, uma das marcas orientais mais bem implantadas no velho continente, decidiu “pedir emprestado” o know-how da marca sueca para se enquadrar mais com o mercado europeu e compatibilzar, ao máximo, os seus modelos com as redes europeias de terceira geração.

Aliás, isso mesmo ficou bem vincado nas palavras do vice-presidente da Ericsson, Torbjorn Nilsson. “Acelerámos o desenvolvimento do sistema 3G e da internet móvel e demos um outro impulso à tecnologia de liderança e ao nosso portfolio . O nosso leque de opções de terceira geração é extremamente forte e é requisitado por qualquer companhia que esteja a desenvolver produtos 3G”, explicou.

Em termos comerciais, este tipo de acordo reveste-se da maior importância, uma vez que quanto mais generalizado estiver um determinado tipo de tecnologia mais fácil e compatível se torna entre os mais diversos operadores, ganhando assim, em última análise, os consumidores. Este é um dos pontos apresentados pelos analistas, quando justificam a diferença de sucesso nas telecomunicaçoes móveis entre a Europa e os Estados Unidos.

No caso concreto da Ericsson, o fabricante sueco detém cerca de 40% do mercado de infra-estruturas UMTS e, por isso mesmo, torna-se num parceiro mais que apetecível quando se trata de investimentos futuros. A Samsung foi a primeira, mas muito provavelmente outras marcas irão seguir-lhe o exemplo.