Sharp GX20, o grande ecrã

Compacto, fiável, completo, de design apurado. Não estamos a falar de anúncios de automóveis, mas sim do mais recente terminal da Sharp, o GX20, digno sucessor da série GX, que inclui os modelos GX10 e GX10i.

Compacto, fiável, completo, de design apurado. Não estamos a falar de anúncios de automóveis, mas sim do mais recente terminal da Sharp, o GX20, digno sucessor da série GX, que inclui os modelos GX10 e GX10i. Tal como os seus irmãos mais velhos, o GX20 está disponível única e exclusivamente na rede Vodafone, mais concretamente como suporte para a plataforma de conteúdos móveis: o portal móvel Vodafone Live!

Do ponto de vista estético, a Sharp aplicou neste modelo a mesma filosofia que utilizou com os seus antecessores. Isto é, desenho em formato de concha, com a câmara incorporada situada no flip superior, teclas amplas e funcionais, ecrã de dimensões generosas e um joystick destinado a tornar mais confortável a navegação através dos menus, quer sejam do telefone ou do portal móvel.

Com uma ergonomia “tradicional” Sharp GX, o novo membro da família não traz grandes novidades. Talvez os únicos elementos diferenciadores a nivel físico sejam as suas dimensões, que no caso do GX20 são de 95x49x25 mm para um peso de 105 gramas, enquanto que os GX10 e GX10i têm por dimensões 94x49x26 mm e um peso de 107 e 110 gramas respectivamente; a forma mais arredondada do joystick de navegação; as dimensões e a qualidade do ecrã (do qual falaremos adiante em pormenor); a tecla de acesso directo ao Vodafone Live!; a posição da câmara; o ecrã exterior a cores; a colocação da porta de infra-vermelhos e, por último, o desenho do auricular.

Câmara

Um pequeno apontamento, antes de falarmos na câmara propriamente dita, para o ecrã exterior, que têm como principais características uma matriz passiva (CSTN), dimensões de 80 x 60 pixéis e um dos poucos do mercado com capacidade de mostrar 65 mil cores. Um pouco acima do ecrã externo encontra-se a câmara VGA integrada. A primeira coisa que nos chamou à atenção foi o “anel” prateado que circunda a objectiva da câmara. Só após uma consulta ao manual descobrimos do que se tratava: uma funcionalidade que permite focar o objecto a fotografar de duas maneiras diferentes, para objectos mais ou menos afastados, basta girar o “anel” para a posição desejada. Do lado direito da câmara aparece uma luz destinada a iluminar o que se quer fotografar.

Outras das características da câmara é o zoom digital x2 e a possibilidade de regular o contraste da imagem. Da mesmo forma, é igualmente possível realizar pequenos clipes de vídeo com uma resolução de 128×96 pixéis e que, segundo o tipo de qualidade escolhida, têm uma duração entre 8 e 20 segundos.

A câmara tira fotos em três tamanhos: 120 x 60, 240 x 320 e 480 x 640. Para além disso permite ainda captar imagens com pouca iluminação e em 7 cores diferentes.

Possui uma opção de fotografar em série, o que permite realizar quatro fotografias de uma só vez, e permite escolherer entre qualidade máxima ou normal. Uma vez tirada a fotografia, o software do terminal permite escolher entre várias opções.

Ecrã

Uma vez aberto, o GX20 mostrou os seus verdadeiros encantos. O seu principal atractivo é o seu ecrã TFT de matriz activa. Esta tecnologia permite aumentar a luminosidade e a nitidez de cada cor. Capaz de mostrar até 65 mil cores, o ecrã permite oferecer uma resolução de 320 x 240 pixéis. Com estas armas, as imagens que o GX20 oferece são realmente espectaculares, com uma nitidez invejável.

Bateria

A bateria de 720 mAh assegura uma autonomia, segundo o fabricante, de 3 horas e meia de conversação e de 250 horas em espera. No nosso contacto com o terminal comprovámos que a autonomia da mesma decresce substancialmente quando a funcionalidade exige um gasto extra de energia, como é o caso dos jogos Java que equipam o terminal, algo perfeitamente normal. Por outras palavras, a autonomia deste terminal é mais do que aceitável.

Conectividade

Um dos pontos mais débeis deste terminal, uma vez que as prestações acima apresentadas foram de um nível extraordinário. A ausência de tecnologia Bluetooth capitaliza esta breve resenha sobre as funcionalidades de transmissão de dados. Os engenheiros que conceberam este terminal seguramente optaram por potenciar as capacidades de interconexão que facilitam a descarga de conteúdos da plataforma Vodafone Live! Talvez devido a esta hipótese explique a não inclusão de Bluetooth.

Não obstante, o melhor será falar do que realmente consta no terminal. A porta IrDA (infra-vermelhos) sofreu uma pequena alteração quando comparado com o seu antecessor GX10i. Neste último modelo, a porta estava situada na parte superior do teclado. No GX20, a mesma encontra na parte lateral do ecrã, o que permite a transmissão de dados com o telefone aberto.

A alternativa aos infra-vermelhos reside no cabo USB, não incluído no pacote Vodafone Live! e que, segundo alguns utilizadores, tem tanto de caro como de difícil de encontrar. No entanto, não testámos esta funcionalidade, pelo que não podemos subscrever estas opiniões. O GPRS que equipa o terminal é de classe 8, e o browser WAP está presente na sua versão 2.0, o que torna a navegação fácil e a visualização da informação mais definida.

Mensagens

No item do menú denominado “Mensagens” surgem as seguintes opções: MMS, SMS, Vodafone Mail, Messenger, Álbum MMS, Difusão Celular e Info. Célula. De entre eles destacamos o MMS, devido a uma nova funcionalidade do Sharp GX20 que permite ver o estado de memória destinada ao MMS.

A quantidade de memória reservada para guardar as mensagens multimédia recibidas é de 2 Mb. Para os SMS, a memóia permite armazenar cerca de 200 mensagens, entre enviadas, recebidas e rascunhos.

No que à escrita diz respeito, esta faz-se de forma rápida e eficaz graças ao teclado, mais uma vez excelente, e ainda devido ao T9, bastante rico em vocabulário e rápido, permitindo ainda a gravação de palavras novas. É também possível memorizar até 20 modelos de texto para utilizar nas situações mais routineiras.

Gestor pessoal

O terminal possui funcionalidades de gestão de informação pessoal, embora não seja das funcionalidades que mais se destaca no GX20. No menú Aplicações surgem o alarme, a calculadora, o calendário, gravador de notas (voz), ligação ao PC, os serviços inseridos no cartão SIM e ainda a Ajuda.

Aqueles que esperem encontrar nesta funcionalidade um manual do telefone vai ficar bastante desiludido, já que não passa de resumo de algumas funcionalidades a que se pode aceder através da combinação de algumas teclas. O calendário, por sua vez, está reduzido ao mínimo indespensável. Isto é, podemos inserir até três notas por dia embora não possamos esperar que o telefone nos avise, dado que o GX20 não inclui esta opção.

Veredicto

Estamos perante um excelente exemplar de telefone, que cumpre com distinção aquilo para que foi criado, ou seja, comunicar. È um telefone indicado para todos aqueles que; primeiro, têm dinheiro para investir num telefone deste preço e; segundo, para aqueles que têm uma devoção especial pela imagem, pois o ecrã deste terminal tem uma qualidade excepcional.