Siemens regressa aos lucros

Depois de um período conturbado, onde até a venda à Motorola foi equacionada, a Siemens Mobile Phones regressa aos lucros.

Para estes resultados muito contribuiram as vendas dos terminais germânicos que subiram de 6,9 milhões de unidades no período homólogo, para 7,8 milhões, o que fez encarar com mais optimismo o futuro da própria empresa, que anunciou já um crescimento nas perspectivas de lucro para este ano.

É que por causa da revisão em baixa no início do ano, os lucros previstos de todo o grupo Siemens situavam-se na casa dos dois mil milhões de euros, mas com os resultados agora conhecidos, rapidamente se pensou que poderia haver um aumento de cerca de 24% nos lucros, aumentando para 2,6 mil milhões de euros de lucro no final de 2002.

Para tal, poderá ter contribuido, por exemplo, a grande aposta publicitária da marca na equipa profissional do Real Madrid, sem dúvida, um grande motor de impulsão de qualquer produto estampado nas referidas camisolas merengues. Além disso, poder-seá dizer que o interesse da norte-americana Motorola na fusão das divisões de telemóveis das duas marcas não foi, de tudo, descabido. E só não seguiu em frente porque, tal como o Telemoveis.com deu conta na altura, a grande força dos Sindicatos e das Comissões de Trabalhador se opuseram liminarmente ao projecto de fusão, por causa dos despedimentos que isso traria para o sector alemão.

E em boa hora o fizeram. Resta só saber qual o mistério que está por trás dos dois modelos europeus para UMTS das Motorola (A820) e Siemens (U10), exactamente iguais!