SMS’s até bloquear

Para não variar de anos anteriores, os utilizadores de telemóveis decidiram desejar um bom Natal, por SMS, todos ao mesmo tempo. Resultado: engarrafamento.

Segundos números oficiais das três operadoras, a TMN reclama uma fatia de mercado de 24 milhões de SMS`s trocadas só entre clientes 96, aumentando para 58 milhões de mensagens escritas se se incluir o tráfego com os restantes concorrentes. Um fluxo que conheceu o seu pico entre as 18 e as 20.30 horas do dia 24 de Dezembro, com 4,5 milhões de SMS`s trocadas entre números 96 e de 8 milhões no global, o que dá para perceber que se quis aproveitar a hora da pré-consoada para estar mais perto do que é importante!

No que diz respeito à Vodafone, o número de SMS`s oficialmente anunciado (incluindo o tráfego com as outras duas operadoras) foi de 42 milhões, sendo que 16 milhões foram trocados entre os utilizadores da rede 91, com o período de maior intensidade a verificar-se entre as 18.30 e as 21 horas do referido dia. No comunicado da Vodafone pode ler-se que “o maior fluxo de chamadas e SMS nestas datas festivas” fora acautelado, tendo a operadora reforçado a sua “capacidade de processamento de chamadas, nomeadamente nos grandes centros urbanos, como a capacidade da sua plataforma de transmissão de mensagens escritas. Em resultado, e apesar dos elevados volumes de tráfego neste período natalício, o processamento das chamadas de voz e mensagens escritas na rede Vodafone foi efectuado com normalidade”.

Quanto à Optimus, nos dias 24 e 25 de Dezembro foram enviadas 9 milhões de SMS`s, num total de 15 milhões de SMS processadas, o que representa um crescimento de 30% em relação a igual período de 2001. O pico no fluxo foi registado entre as 19 e as 20 horas da véspera de Natal, com um milhão e meio de mensagens debitadas pelos centros de processamento e transmissão de dados da operadora da Sonae. Fonte da 93 assegurou que não houve qualquer anomalia ou atraso verificado no envio e recepção de SMS`s devido a uma “série de medidas de optimização de rede previamente realizadas”, das quais se destacam “o aumento da capacidade para o dobro do envio de SMS simultâneas, a optimização dos processos de rede, a abertura de mais 85 frequências, o reforço de rede nos grandes centros urbanos (Porto e Lisboa) e nos principais centros comerciais”.

E, porque depois do Natal chega o Ano Novo, que esteja tudo preparado para a segunda dose da mesma febre das SMS`s, eventualmente em estado mais agudo!