NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Cibercrime: A morte de Michael Jackson e os atentados via web aos Estados Unidos e Coréia do Sul

Cibercrime: A morte de Michael Jackson e os atentados via web aos Estados Unidos e Coréia do Sul

sexta-feira, 10 julho, 2009 /
Quase imediatamente após a morte de Jackson, uma das empresas de software antivírus começou a ver links relacionados com o cantor que eram, na realidade, links para que os utilizadores descarregassem software maligno, ou "malware". Sites relacionados até com a morte de Farrah Fawcett.

Enquanto isso na Coréia do Sul, especialistas em antivírus afirmaram que, pelo menos, 20.000 computadores no país tinham involuntariamente aceite os ficheiros malignos no cyber ataque na quinta-feira, que atingiu sete grandes empresas e sites governamentais. Foi a terceira onda de atentados desde o assalto à Internet no passado dia 4 de Julho aos sites governamentais em Washington e Seul, de acordo com a CNN.

A criminalidade na Internet tem evoluído a partir do iniciais Worms aos imperceptiveis ataques de phishing que sugam todas as informações pessoais e financeiras dos utilizadores. Agora há mais incidentes como o ataque de ontem na Coréia do Sul e Washington, dois Estados-nação em complicada situação diplomática e que podem evoluir para conflitos militares ou políticos.

2,527