NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Estudo realizado pela AMS Research revela descrença dos fornecedores de conteúdos

Estudo realizado pela AMS Research revela descrença dos fornecedores de conteúdos

sexta-feira, 28 novembro, 2003 /
Em causa está capacidade dos operadores em fornecer serviços de dados móveis com eficácia e a dificuldade em estabelecer acordos com os mesmos. Paralelamente, o estudo da AMS, "Delivering Mobile Data: Challenges for European Operators and Content Providers", não fomenta a especulação do mercado sobre um hipotético "arrufo" entre operadores e fornecedores de conteúdo sobre quem detém os clientes. Em vez de alimentar essa ideia, o estudo da AMS afirma que os fornecedores esperam partilhar a responsabilidade de trazer os serviços de dados para o mercado com os operadores. Segundo a mesma fonte, 46% dos fornecedores de conteúdos esperam que os operadores liderem no segmento do serviço ao cliente, e uma percentagem de 83% acredita que o invoicing - um aspecto importante para os clientes - é, primordialmente, uma responsabilidade dos operadores. Desta forma, os fornecedores esperam que os operadores forneçam o suporte financeiro para as actividades de marketing e invistam no desenvolvimento de produtos, reconhecendo que a marca de qualquer que seja o conteúdo é menos importante para o utilizador final que a sua relevância, apresentação e garantia de entrega. A propósito dos resultados apresentados, Brian Marshall, vice presidente da AMS, afirmou: "No estudo da AMS, os fornecedores de conteúdos estão, claramente, preocupados com o modo como os seus conteúdos serão apresentados e fornecidos. A sua mensagem aos operadores é muito directa: enfoque numa entrega rápida e eficaz dos conteúdos; acertem nisto e o resto seguirá naturalmente. Porém, uma entrega rápida e consistente de serviços de dados móveis é ainda difícil. Requer alterações significativas na infra-estrutura técnica do operador, numa altura em que poucos se encontram numa posição que permita um forte investimento. Os operadores necessitam de uma plataforma de entrega de serviços, construída em redor de sistemas existentes, que lhes permita trabalhar de perto com os fornecedores de conteúdos para disponibilizar esses novos serviços de dados ao mercado e impulsionar o crescimento das receitas." Além de se destinar aos fornecedores de conteúdos, o estudo da AMS também analisou os pontos de vista de sete operadores europeus. As suas opiniões reflectem uma incerteza profunda em relação ao mercado para serviços de dados móveis e, mais particularmente, no que respeita ao género de conteúdos que se irão revelar mais atractivos para os clientes. Quando questionados sobre o que os mantém acordados durante a noite, os operadores nomearam a necessidade de "realizar os investimentos correctos nos conteúdos certos" e "como engendrar uma procura e fazer com que os clientes utilizem os serviços." Um dos operadores comentou: "é a qualidade dos conteúdos que me preocupa e também saber se os clientes procuram este género de produto; e se a procura existe." De acordo com Brian Marshall: "Os serviços de dados móveis representam um mundo totalmente novo, que ninguém conhece muito bem. O nosso estudo sugere que os operadores consideram difícil antever os novos produtos que vão ser mais utilizados, mas, na verdade, isso é difícil para todos. Alguns conteúdos vão ser transferidos sem demora para o canal móvel, enquanto outros serviços serão mais desafiadores e requerem um investimento mais significativo. Os operadores necessitam de trabalhar de perto com os fornecedores de conteúdos para testar e experimentar, para identificar os serviços que estão para ficar e que farão crescer as receitas e ajudá-los a reter os clientes de valor acrescentado. Precisam de incentivar os fornecedores a desenvolver melhores conteúdos e demonstrar maior flexibilidade nos acordos de partilha de receitas. Os operadores devem movimentar-se rapidamente para desenvolver relações com fornecedores mais abertos e transparentes, baseando-se num entendimento mútuo dos seus objectivos." Para a realização desta análise, foram entrevistados setenta fornecedores de conteúdos de seis países europeus (Reino Unido, Alemanha, Itália, Portugal, Espanha e Suécia) e sete operadores móveis. Entre as conclusões destaque para: - Uma apresentação consistente de conteúdos é um desafio único para os fornecedores de conteúdo. Adaptar os conteúdos para os canais móveis é um assunto de elevada importância para aproximadamente um terço das empresas inquiridas (23%). - Os fornecedores acreditam que o conteúdo relevante é o aspecto mais importante para o utilizador final, sendo classificado como "muito importante" por 71% dos fornecedores. Menos de metade dos fornecedores (46%) acreditam que o preço é igualmente relevante. - Sessenta e um por cento dos fornecedores de conteúdos acredita que os acordos de partilha de receitas com os operadores irão mudar para seu beneficio no decorrer dos próximos anos. Esta não é uma ideia partilhada pelos operadores que colaboraram com o estudo da AMS. - Dezanove por cento dos fornecedores esperam que mais de 60% dos utilizadores móveis subscrevam os serviços de dados até ao final de 2005. Encontra-se disponível um resumo do estudo "Delivering Mobile Data: Challenges for European Operators and Content Providers" em http://www.ams.com/mobilestudy
3,130