NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Maxitel celebra milionésimo aderente

Maxitel celebra milionésimo aderente

domingo, 04 julho, 1999 /
A Maxitel, operadora de telecomunicações dirigida por Sequeira Braga, espera atingir o número mágico de dois mil clientes até ao final de Setembro. Duplicação dos clientes «A Maxitel, operadora de telecomunicações dirigida por Sequeira Braga, espera atingir o número mágico de dois mil clientes até ao final de Setembro. Um objectivo "ambicioso, mas realizável", afirmou o presidente da empresa de redes telefónicas privadas na cerimónia que marcou a assinatura do contrato com o milésimo cliente - a General Electrics Power Control. A expectativa de duplicar o número de clientes tem, para a Maxitel, uma alavanca poderosa: as condições vantajosas a que oferece o serviço telefónico, no âmbito interurbano e internacional, com reduções de factura que variam entre os 20 e os 45 por cento. "Compramos em grosso, `à Portugal Telecom, e vendemos a retalho, beneficiando, ao mesmo tempo, de termos um parceiro estrangeiro que nos garante ligações mundiais em condições preferenciais e de possuirmos uma estrutura empresarial leve, que representa custos bastante inferiores aos da concorrência", afirma. Para já, a Maxitel não pode oferecer serviços no segmento local, uma vez que o quadro legal vigente ainda não lhe permite tais voos. Mas aponta baterias para esse universo. "É um mercado que atacaremos a partir do ano 2000, quando se concretizar a liberalização do sector, permitindo que pensemos, então em direccionar a nossa actividade, também o, para o segmento dos utilizadores residenciais", garante Sequeira Braga, tomando posição na linha de partida para o segundo operador de rede fixa. Dirigida, para já, ao universo empresarial, a Maxitel oferece um serviço completo em telecomunicações que lhe vai permitir atingir o final do exercício com um volume de negócios de cerca de 1,4 milhões de contos e duplicar este montante em 1999. O suporte técnico da empresa está a ser alvo de importantes investimentos, prevendo-se, para os próximos meses, aumentar o número de "interfaces" telefónicos de dois para seis ou oito, o que vai permitir alargar a influência da empresa às regiões autónomas da Madeira e dos Açores. "Somos o maior grupo português privado de telecomunicações e lideramos a área das comunicações empresariais. Os nossos concorrentes - Telepac, Global One - não ultrapassam as duas centenas de clientes. Só lamentamos que em Portugal a política de monopólio não nos permita andar mais depressa", queixa-se Sequeira Braga. E apresenta um exemplo: "estamos a meio de 1998 e a Portugal Telecom ainda não definiu o preço que vai cobrar pela utilização das suas redes". Para além das comunicações empresariais, a Maxitel está, também, presente na Optimus, a terceira operadora de telefones móveis, onde detém uma participação de 5 por cento. Para Sequeira Braga, a escolha de Paulo Azevedo - filho de Belmiro de Azevedo - para presidir ao consórcio representa "a melhor opção". "Trata-se de um gestor de grande visão , que vai, por certo, dar o melhor rumo ao negócio."» J.M.R.
3,133