NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Portugal com sete milhões de telemóveis no final de 2001

Portugal com sete milhões de telemóveis no final de 2001

quarta-feira, 03 janeiro, 2001 /
Administrador-delegado da PT Móveis prevê taxa de penetração de 70%. O mercado móvel em Portugal deverá crescer acima do milhão de utilizadores. Administrador-delegado da PT Móveis prevê taxa de penetração de 70%. O mercado móvel em Portugal deverá crescer acima do milhão de utilizadores, o que coloca a taxa de penetração nos 70% este ano e o número de telemópveis em cerca de sete milhões, estima Iriarte Esteves, administrador-delegado da PT Móveis, em entrevista ao Diário Económico.

Considerando que a voz por si só não justifica a mudança da tecnologia para o UMTS, Iriarte Esteves diz que o sucesso da terceira geração vai depender dos preços a que os serviços estiverem disponíveis, dos preços dos terminais, e dos parceiros que disponibilizam serviços.

No Brasil, «preferimos comprar empresas da banda A ou B a participar nos leilões de PCS», afirma Iriarte Esteves. Isto porque assim a PT compraria operações estáveis, que lhe acrescentariam no imediato uma base de clientes e cash-flow que ajudaria a financiar o crescimento. Sem querer revelar as empresas em causa diz que operam na costa sudeste brasileira. Caso não se concretize nenhuma aquisição, a empresa não pode deixar de ir aos leilões de licenças no final do mês. E aqui tanto pode apresentar-se ao leilão da licença para operar na região Norte, como na do Sul. Ou ambas, pois «nada está decidido». Mas aqui há um elemento de risco: foram estabelecidas bases de licitação caras e é necessário pagar o investimento, e como se trata de terceiras operações pode ser difícil conseguir uma quota de mercado significativa.

Iriarte Esteves
Administrador-delegado
da PT Móveis

3,692