NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Portugal Telecom e Telefónica ganham rede móvel em Marrocos

Portugal Telecom e Telefónica ganham rede móvel em Marrocos

quinta-feira, 08 julho, 1999 /
Portugal Telecom e Telefónica ganham rede móvel em Marrocos A Portugal Telecom participa no consórcio que foi declarado vencedor do concurso para atribuição de uma 2ª licença de telefones móveis em Marrocos. Lisboa, Portugal, 5 de Julho de 1999 - A Portugal Telecom (BVL: PTCO.IN; NYSE: PT) participa no consórcio que foi declarado vencedor do concurso para atribuição de uma 2ª licença de telefones móveis em Marrocos. O anúncio foi feito esta manhã, em Rabat, pelo regulador marroquino - Agence Nationale pour la Regulamentation des Telecomunications (ANRT). A decisão da ANRT assume a forma de recomendação, a apresentar ao Governo, que deverá por sua vez proceder à sua ratificação e notificar o consórcio vencedor. O consórcio, que se apresentou enquanto sociedade marroquina, com a designação de Medi Telecom, criada para o efeito do concurso, é liderado pela Telefónica e integra, para além da Portugal Telecom, os grupos marroquinos BMCE (Banque Marrocaine du Commerce Extérieur) e Afriquia, tendo oferecido 902 milhões de US dólares. Apresentaram-se a concurso sete grupos, envolvendo alguns dos maiores operadores mundiais de telecomunicações. O concurso decorreu num ambiente extremamente competitivo, com as pontuações finais a reflectirem exactamente essa situação. Com efeito, o consórcio ibero-marroquino obteve uma pontuação final de 94 pontos, em 100 possíveis, contra 74,2 pontos do segundo classificado, a Badil Communication (France Telecom/Waffa Bank), num processo de avaliação que ponderava as propostas técnicas e comerciais com as ofertas financeiras apresentadas por cada um dos candidatos. O mercado Marroquino apresenta uma taxa de penetração da rede fixa inferior a 5% e uma única rede móvel que não vai além dos 0,45% de penetração, num dos poucos países de África com um PIB per capita de quase 1.400 US dólares. A nova sociedade Medi Telecom propõe-se instalar uma rede GSM de grande qualidade técnica, num período não superior a 6 meses, cobrindo no final dos primeiros 5 anos de actividade 92% da população de Marrocos. O novo operador prevê ultrapassar os 2 milhões de clientes em menos de dez anos. Comentando os resultados do concurso, o Presidente do grupo Portugal Telecom, Francisco Murteira Nabo, referiu nomeadamente: "O mercado Marroquino de telecomunicações constitui uma excelente oportunidade de investimento e em particular a telefonia móvel é uma área fundamental de crescimento do nosso grupo, onde, estamos certos, podemos aprofundar a nossa estratégia de internacionalização e criar valor para os nossos accionistas".
3,106