NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Sonaecom não quer a Vivo

Sonaecom não quer a Vivo

sexta-feira, 05 janeiro, 2007 /
Registo da OPA pressupõe a venda. A empresa deixa também antever que não conta com a possibilidade de ser forçada a comprar a participação dos espanhóis da Telefónica na empresa brasileira e reafirma que pretende crescer para África e o Sudeste Europeu, controlando operações locais.

No documento, a que o «Jornal de Negócios» teve acesso, a Sonaecom assume o compromisso de conquistar fora de Portugal oito milhões de clientes de telemóveis em GSM em empresas que controle, o que equivale «a ter duas TMN fora de Portugal».

Esta meta não conta com os clientes do Brasil, (que se aproximam dos 30 milhões) e parte dos actuais quase zero nos mercados africanos (a PT é minoritária nas suas maiores operações em África, designadamente Marrocos e Angola).
3,221