Skip to main content

Sonaecom pode comprar PT fora de bolsa

CMVM autoriza aquisição de acções.

A Sonaecom pretendia que a entidade reguladora do mercado de capitais autorizasse a aquisição, fora de bolsa e por empréstimo, de 1% do capital da PT, precisando que o prazo do empréstimo seria por seis meses, com uma remuneração anual de 2%.

A dona da Optimus pretendia ainda que a CMVM esclarecesse se autorizava a Sonaecom BV, sedeada na Holanda, a adquirir títulos da PT fora de bolsa, nos mesmos termos em que a autorização foi concedida à Sonaecom, no final de Março.

Nessa altura, a CMVM estabeleceu que a Sonaecom poderia comprar, fora de bolsa, acções da PT até 10% do capital social, desde que o preço não excedesse o valor da oferta, de 9,5 euros, mais o dividendo de 0,385 euros.

A CMVM deu na quinta-feira luz verde às pretensões da Sonaecom, autorizando a aquisição de acções da PT por parte da Sonaecom BV e estendendo esta aprovação a outras empresas do grupo, como a Sonae Matrix Multimédia, a Sonae Telecom SGPS, e a Sonae Com – Sistemas de Informação.