Sony Ericsson aposta na gama baixa

Fabricante quer subir no ranking mundial.

O presidente da Sony Ericsson, Miles Flint, explicou a estratégia da joint-venture sueco-nipónica durante a conferência «Reuters Telecoms, Media and Technology» que decorreu em Paris, admitindo assim que os terminais de gama alta deixarão de ser a sua única preocupação.

O objectivo é corresponder às solicitações dos operadores móveis, que querem modelos mais baratos a partir dos 75 euros.

«Temos que trabalhar com um catálogo alargado», apontou Miles Flint, referindo-se às orientações que deverão permitir à Sony Ericsson aumentar a quota de mercado a nível mundial que, actualmente, é de 5,5%.

O fabricante lançou apenas sete novos modelos em 2004, muito aquém dos seus cinco principais concorrentes, entre os quais a Nokia e a Samsung que lançaram 12 modelos. Mas pretende duplicar o número neste ano e continuar a aumentá-lo em 2006.