Sony Ericsson T310: um telemóvel equilibrado

A versão actualizada do T300 é simples e funcional. Para quem gosta de design aliado à qualidade.

O Sony Ericsson T310 é um telemóvel maioritariamente destinado a um público jovem, que anseia por jogos, entretenimento e funcionalidades multimédia. Compacto de modo a proporcionar facilidade de transporte, este modelo caracteriza-se ainda pela facilidade de utilização, muito por culpa do muito funcional joystick. Mas não será só aos jovens que este telefone irá agradar, já que a sua facilidade de uso agradará a todos aqueles que gostam de um telemóvel simples, prático e funcional.

Teclado

O modelo recebido e testado era azul e cinzento, combinação cromática que muito nos agradou. O seu teclado rijo não dá azo a muitos enganos e tem espaço suficiente entre as teclas, mesmo para pessoas com dedos grossos.

Jogos

Normalmente não é dado muito destaque aos jogos nas críticas mas no caso do T310, devido às suas potencialidades, embora recordemos de que se trata apenas de um terminal e não de uma consola, decidimos desta feita debruçarmo-nos um pouco mais sobre esta temática.

O T310 suporta na íntegra a plataforma Synergenix Mophun, o que permite encontrar e descarregar em pouco tempo bastantes jogos, isto depois de terem explorado convenientemente Tony Hawk Pro Skater 4 ou ainda o divertido Mini Golf, de entre os dois claramente o mais jogado pela redacção.
 

Visor

Com uma resolução de 101×80 pixels, consegue debitar apenas 256 cores e oito linhas de texto, facto que nos deixou algo desapontados (256 cores), já que anunciando um jogo como Tony Hawk Pró Skater 4, esperávamos um pouco mais. Mas com a utilização acabámos por concluir que o facto não é uma tragédia, apenas um ponto fraco.

De referir que o T310 permite a ligação de uma câmara digital, mas como não nos foi facultada com o telefone para testes, não pudemos testar a qualidade, ou não, das imagens tiradas com o terminal.

Memória

Em termos de contactos, o T310 permite armazenar até 250 números, 3 por cada contacto e ainda dez endereços de e-mail. Em relação a este último valor, pareceu-nos insuficiente para quem fizer uso do cliente de e-mail.

Ainda em termos de memória, pode contar ainda com uma agenda com possibilidade de assinalar até 100 eventos.

 

 

Conectividade

 

O terminal da Sony Ericsson conta com IrDA, browser WAP 2.0 e GPRS (3+1), que se revelou competente nas funcionalidades usadas: fazer o download (48 kbps) de mais alguns jogos e na recepção de e-mail.

Autonomia

O fabricante anuncia para a bateria Li-Ion 700 mAh uma autonomia de 350 horas em espera, e sete horas e meia em conversação, valores que nunca conseguimos atingir devido à constante utilização do terminal, quer a nível de chamadas, quer a nível do crescente interesse em bater os recordes do Mini Golf.

Numa utilização normal, é possível que os valores anunciados andem perto da realidade.

Apreciação Global

De uma maneira geral, o T310 foi um telefone que nos agradou dada a sua extrema facilidade de utilização. Os menus são intuitivos e é fácil de encontrar todas as funcionalidades do telefone.

Ao nível dos toques, a polifonia melhorou mas os toques (isto é uma opinião pessoal), tratando-se de um terminal cujo alvo são os mais jovens, poderiam primar mais pela variedade. Confessamos que depois de uma breve análise aos mesmos, optámos pelo tradicional toque combinado.

Em termos de mensagens o terminal permite uma boa capacidade no que diz respeito ao MMS, graças ao seu editor interno. O T9 para o SMS continua na linha dos terminais da marca anteriormente testados: simples e completo.

Em suma, trata-se de um telemóvel de design bastante atractivo, grande facilidade de utilização e com as características necessárias para agradar aos mais jovens, e não só.