SonyEricsson Z1010

Primeiro da terceira geração, o Z1010 deixa-nos uma impressão favorável em relação à concorrência…

SonyEricsson Z1010CARACTERÍSTICAS
Ecrã(s) : LCD 65.536 cores 176×220 pixéis; visor externo em 4 tons de cinzento ( 101×80 pixéis)
Dimensões : 98.5 x 54.5 x 29 mm para um peso de 144 gramas
Câmara(s) : VGA (640×480 pixéis e vídeo QCIF; c/ zoom 4x) e interna para videochamada.
Multimédia : Som polifónico 72 tons, leitor de mp3 e mpeg4.
Java : kJava e Java2ME
Messaging : SMS, EMS, MMS, videochamada. WAP 2.0 e cHTML.
Conectibilidade : irDa e bluetooth
Memória : 32 Mb, expansíveis através de cartão «Memory Stick Duo»
Redes : Dual Band / Dual Mode GSM 900/1800 e UMTS.
Acessórios incluídos : Auricular, carregador, cabo USB
Acessórios adicionais : Headset bluetooth, kit para viatura, cartão de memória adicional etc…
Bateria : Até 450 horas, com tempos de chamada entre as 3 e as 4 horas.

O melhor : Duas câmaras; posse simultânea de bluetooth, irDa e ligação USB.
O pior : Volume; ecrãs inferiores aos da concorrência.
Conclusão : Melhor aposta corrente para a 3G.

Primeiro telefone disponível para comercialização capaz de tirar partido das redes ditas de «terceira geração» o Z1010 não é em rigor um modelo «novo»: a sua apresentação pela SonyEricsson ocorreu faz já um ano. Face ao atraso no início da exploração – de facto, ainda hoje, em Portugal, a cobertura UMTS está restrita a nichos em torno de alguns centros urbanos mais importantes – mantém-se, no entanto, um modelo «actual» com o qual tem ombreado apenas o SGH-Z105 da rival Samsung.

Entre os dois, no cômputo geral, o Z1010 é no instante presente provavelmente a melhor aposta, sobretudo dada a comodidade da inclusão das duas câmaras e a incorporação simultânea «de série» do bluetooth, do irDa e da ligação por cabo USB. Não obstante, o SGH-Z105 leva-lhe a palma no que toca a qualidade dos ecrãs (tanto do TFT principal, capaz de 262144 cores, como do ecrã externo, colorido a 65536; ao invés dos apenas 4 tons de cinzento do SonyEricsson para o visor exterior; e 65536 cores para o ecrã principal).

No estado actual das coisas, o Z1010 é convidativo q.b. Porém, quem consiga controlar a ansiedade e resolva esperar mais um pouco poderá certamente contar com modelos alternativos que conjugarão o melhor de «vários mundos» da oferta presente.

Damos seguidamente conta de algumas das impressões que colhemos aquando do manuseamento da «máquina».

Câmara(s) Fotográfica(s), vídeo e videochamada

No essencial, convém sempre recordá-lo, estripado ao essencial, tecnicamente, o UMTS representa apenas uma coisa: um acréscimo na largura de banda disponível. As novidades dos modelos de 3G centram-se assim em torno de funcionalidades que exploram a possibilidade de transferir maior volume de dados em menor tempo. À cabeça destas coloca-se a dita «videochamada», conjugando o som e a imagem.

Com o Z1010 a SonyEricsson optou inteligentemente por incorporar duas câmaras: uma câmara de 2.1mm, incorporada na metade posterior do telefone e outra, mais pequena, estrategicamente colocada sob o ecrã de modo a, durante uma videochamada, poder mostrar o rosto do utilizador.

A vantagem é clara, enquanto fala, o utilizador pode optar ora por mostrar o seu próprio rosto, ora por ilustrar o discurso exibindo imagens da câmara «externa» (em frente), podendo para esse efeito usar inclusive passos de zoom.

Sem dúvida uma opção mais cómoda do que a rotação a 180 graus da câmara do Samsung.

De resto, na prática, o Z1010 exibe melhor imagem com a sua câmara da frente, enquanto a câmara virada para o utilizador revela pouco definição e uma imagem com propensão para o desfocado, eventualmente devido à natural proximidade do rosto face ao telefone.

Em videochamada outro facto evidente é que, mesmo com alta voz, num ambiente «de rua», ruidoso, torna-se prudente recorrer ao auricular, com o risco de caso contrário haver dificuldade em perceber o interlocutor. No plano do volume, o Samsung sai-se, aliás, comparativamente, menos bem.

Por outro lado, o streaming de vídeo nem sempre faz se acompanhar da imagem em tempo plenamente «real». Sobretudo em movimentos bruscos nota-se um pequeno «lag». Não será porém de descartar que com o aprimoramento da configuração das redes e a melhoria da cobertura tal facto venha gradualmente a melhorar e a ser minorado.

Abstraindo a videochamada, a câmara externa do Z1010 serve ainda para as funções óbvias de tirar fotografias e de gravar clipes de vídeo.

Quanto às fotos, a câmara exibe uma prestação «normal» para telefones móveis e deixa o utilizador escolher entre três resoluções: Grande (480×640), Médio (240×320) e Pequeno (120×160) e dois níveis de qualidade: «fina» ou «normal».

Uma palavra particular de elogio é devida à SonyEricsson pela inovação e riqueza das «novas» funções inseridas para tirar partido da câmara.

No que às fotos toca, é de assinalar tanto a pluralidade de efeitos opcionais que se podem aplicar (preto e branco, negativo, sépia, controlo luz solar) como especialmente a possibilidade de aplicar «molduras». Como o nome indica, estas consistem em «enquadramentos» para as fotos que podem ir da simples moldura tipo «frame de um quadro» a cliparts tipo «cartoon», com um efeito semelhante aos antigos cenários de feora onde o utilizador colocava o rosto na abertura de uma cena alegórica.

Não dispondo de «flash», o Z1010 inclui no entanto uma opção de «Modo nocturno»

No plano da pós-edição das imagens a ferramenta disponível inclui as opções: «caneta» com largura ajustável, para fazer «riscos/traços»; cliparts (adicionáveis da base), moldura, adicionar efeitos (mosaico, matiz, negativo, alto-relevo, vidro fosco, controlo de contraste, ondulação, controlo de luminosidade, paleta de cores, selector de cores, mais zoom). A aplicação das funções é, para um telemóvel, notavelmente rápida.

SonyEricsson Z1010Pelo contrário, o vídeo não tem opções de edição relevantes, permitindo apenas a reprodução. As suas possibilidades são ampliadas, dada a possibilidade de inclusão de memória adicional via cartão memory stick duo (até 128MB), numa versão de menor dimensão que vem com um adaptador convencional para leitura externa.

Multimédia

A capacidade de armazenamento do modelo pode ser explorada para o armazenamento de ficheiros de música em formato mp3, para o que o telefone possui um «player» com a notável especificidade de, mesmo fechando a tampa do telefone, continuar a tocar; o mesmo sucedendo quando se executam outras tarefas com o telefone.

Doutro modo, o telefone detém uma opção de edição personalizada de toques, tipo «DJ» assistido que permite ao utilizador compor em várias «pistas» sons que facilmente se tornam agradáveis de ouvir, mesmo para quem não tem conhecimentos de composição ou de música, graças a uma boa pré-selecção de ritmos.

No tocante á imagem, como seria de esperar, o Z1010 lida facilmente com os formatos mais comuns: JPG, GIF, PNG, (W)BMP, e MPG4. Os utilizadores de Macintosh gostarão de saber que o terminal é compatível com o iPhoto.

Conectividade

SonyEricsson Z1010Capitalizando a sua experiência com modelos anteriores e paralelos das séries P e Z, a SonyEricsson continua com o Z1010 a apostar no bluetooth, com distâncias de cobertura superiores face à concorrência, paralelamente à porta de infra-vermelhos e a uma ligação «true USB», para a qual é disponibilizada de série um cabo com cada terminal.

A «conectividade», já o mencionámos, é de facto uma das grandes vantagens comparativas deste terminal.

Ergonomia e Design

Internacionalmente o Z1010 está disponível em duas cores: numa versão em tom «vermelho vinho» e naquela a que tivemos acesso: integralmente em tons de cinzento. Trata-se do terceiro modelo em forma de «concha» lançado na Europa pela SonyEricsson, na peugada do Z200 e do Z600, com o qual mantém muitas similitudes a nível do design.

Como seria de esperar nos primeiros modelos 3G é relativamente grande, embora assente bem na mão. Comparativamente ao P900, por exemplo, chega mesmo a ser ligeiramente mais «espesso». É igualmente ligeiramente mais grosso do que foi provavelmente a seu tempo um marco e o primeiro telefone a tirar partido das plenas potencialidades da dita 2,5 geração: o Nokia 7650 – embora seja menos comprido do que qualquer um dos dois.

Com 98.5 x 54.5 x 29 mm para um peso de 144 gramas, chega a ser maior do que o Samsung Z105 (95 x 50 x 26 mm para 132 gramas).

De resto, a opção pelo Joypad (com 4 teclas de direcção mais uma de profundidade) em detrimento do Joystick não será inteiramente consensual apesar de a inclusão adicional de duas teclas com funções de «menu» mais outras duas para «voltar atrás» e «apagar», respectivamente, tornem a navegação confortável q.b.

Lateralmente, o telefone oferece de um lado opções para a ligação de phones , uma tecla de atalho para acesso à máquina fotográfica/câmara de vídeo e para ligação USB. Do outro lado, está disponível a ranhura para inserção do memory stick e um botão para controlo do volume. Uma vez inserido no lugar e premido para o interior, o memory stick permanece firme no lugar. A cobertura de plástico exterior, para protecção, reserva no entanto algum potencial para enguiçar no vestuário.

No topo inferior do telefone temos a porta irDa, a ligação para o carregador e para o kit auricular bluetooth (opcional).

O segundo visor, disponível na parte exterior do telefone, quando este se encontra fechado, permite aceder a informação resumida sobre o estado do sinal, a hora e a data, a carga da bateria, a identidade do chamador , alerta de mensangens e informação sobre a reprodução da música.

Por pré-definição o botão menu esquerda confere acesso ao registo das últimas chamadas (sub itens em tab: todas, atendidas, números marcados e não atendidas), direito chama menu: «silencioso», «desligar/ligar bluetooth», activar/desactivar IV, Estado do Telefone e Atalhos (configura tecla para cima, tec direita, tec baixo, tec esquerda).

Software

O software do Z1010 inclui 12 itens de menu dispostos a 3 ícones de largura por 4 de altura: i9 (no caso do telefone que testámos, relativo aos serviços do operador), Serviços Internet (com acesso a galerias de imagens e sons da SonyEricsson) , Entretenimento (dois jogos e um DJ para compor as próprias melodias), Câmara, Mensagens, Leitor (mp3), Gestor de ficheiros, Agenda, Chamada de vídeo, Conectividade, Gestor Pessoal, Definições etc .

O interface é fácil de usar e lógico q.b., podendo a aparência ser alterada através da aplicação de «temas».

De salientar o uso de «tabs»; i.e., da compartimentação dos itens de menu em diversas janelas, acessíveis/desmultiplicados como se fossem «pastas», por um clique num menu horizontal, na margem superior.

O sistema de escrita predictiva T9 revela toda a experiência acumulada nos últimos anos e revela-se muito bom, mesmo com palavras difíceis e complexas.

Para quem usa o telefone como organizer , a opção Agenda é sobremaneira completa, incluindo: novo contacto; espaço para tudo (navegação em tabs novamente que estendem os sub-menus: nome e número, e-mail e endereço web, imagem, sinal de toque e comandos de voz associados, título, empresa, rua, localidade, estado e campo para Informação Extra).

Está ainda disponível um «Gestor Pessoal» com: Calendário, Notas, Despertadores, Temporizador, Cronometro, Calculadora e Memória de Códigos com acesso protegido por um.. código de 4 dígitos e uma palavra de verificação.

O controlo por voz inclui: marcação por voz, atendimento por voz, ouvir nome, e uso de uma «palavra mágica» que espoleta uma acção programada.

No tocante ao software fornecido para operar com um computador este inclui o seguinte: Sony Ericsson Sync Station for Outlook, Sony Ericsson MMS Studio, Sony Ericsson, Image Editor, Mobile Networking Wizard, Sony Ericsson Sound Composer, Abode Photoshop Álbum 2.0 Starter Edition, Sony Ericsson File Manager e os necessários drivers para o Modem.

No passado a SonyEricsson conseguiu surpreender-nos com a suavidade de instalação e configuração do seu software. Infelizmente não foi o caso com o Z1010.

Experimentámos alguns problemas para os quais infelizmente não conseguimos, em período de férias, lograr o apoio da SonyEricsson. Abster-nos-emos de tirar grandes e definitivas «conclusões» sendo no entanto certo que a impressão foi pouco positiva: o processo de instalação, porventura demasiado simplificado, peca por, quando não funciona a 100%, deixar o utilizador na incerteza do real motivo. Aliás, seria conveniente serem imediatamente dadas a ler ao utilizador instruções de uso após o processo inicial de instalação, evitando ter de o remeter para o – aliás excelente, sobretudo em língua inglesa – sistema de ajuda disponível na página do fabricante.

De resto, abstraindo o óbvio (sincronização com o MS Outlook.) o cuidado de incluir software de edição de imagem e, notavelmente, de composição de MMS e de melodias é de louvar, sendo o respectivo interface escorreito e simples de operar.

Mobile Fun & Personalização

SonyEricsson Z1010

Já mencionámos que o Z1010 reproduz mp3, bem com o facto de incluir um óptimo software «DJ», de «4 pistas», para edição personalizada de melodias.

A qualidade de reprodução sonora é, para um telefone, notável, inclusive com a tampa fechada. Os sons incluídos como «toque» são sobretudo mp3 bem-humorados: Bad Barber, Jelly Donut, Cartoon Crash e um divertido Answer the Phone em ritmo pouco mais ou menos punk .

A composição de MMS dá lugar a um número aparentemente ilimitado de páginas, enquanto pelo lado dos jogos a «oferta base» se cinge a dois: o já clássico Erix, cujo objectivo é ludibriar o «inimigo» e traçar linhas de modo a preencher a área de «tabuleiro» e o Q*bert em que o utilizador é levado a orientar um boneco no preenchimento de determinados objectivos, sob a face de uma pirâmide 3D.

Bateria & Acessórios

O SonyEricsson Z1010 vem com uma bateria de polímeros de lítio 3,6V 1000 mAh, «Made in Japan Finished in Sweden», com uma prestação razoável dado o forçosamente elevado consumo energético imposto pelo uso de todas as funcionalidades (leitura de mp3, altavoz e videochamada, comunicação bluetoot.).

A duração reclamada pelo fabricante vai até às 450 horas, com tempos de chamada entre as 3 e as 4 horas, consoante incluam ou não vídeo.

Com o bluetooth permanentemente ligado, por ex., é mister reconhecer que o telefone se aguenta bem 24 horas.

SonyEricsson Z1010Incluídos com o telefone que testámos eram oferecidos um cabo USB, um auricular (c/ fio) para 2 ouvidos e um stick de memória adicional de 32MB, a par do óbvio carregador e do CD-Rom com o software.

O conjunto adicional de acessórios SonyEricsson é provavelmente dos mais completos entre os fabricantes de terminais móveis, começando pelos vários modelos de «headsets» bluetooth, kits para instalação automóvel, cartões adicionais de memória e assim sucessivamente.

Conclusão

O Z1010 é um modelo rico em funcionalidades. Tantas aliás que dificilmente as poderíamos descrever aqui todas. Globalmente deixa-nos uma impressão comparativamente favorável sobre a (escassa) concorrência. Não há dúvida de que é uma boa hipótese para quem faça questão de se iniciar imediatamente nas «maravilhas» da 3G. De resto, os mais pacientes, assistirão certamente ao lançamento a médio prazo de modelos com o mesmo conjunto de facilidades e algum burilamento dos pormenores (menor volume, ecrãs capazes de maior resolução e maior número de cores.).