NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Internet: e-mail enerva executivos britânicos

Internet: e-mail enerva executivos britânicos

sexta-feira, 25 fevereiro, 2000 /
Responder ao correio electrónico no local de trabalho gera mais preocupação do que manter uma má relação amorosa e constitui uma das principais fontes de tensão laboral, segundo um estudo hoje tornado público em Londres. «Londres, 24 Fev (Lusa) - Responder ao correio electrónico (e- mail) no local de trabalho gera mais preocupação do que manter uma má relação amorosa e constitui uma das principais fontes de tensão laboral, segundo um estudo hoje tornado público em Londres. O relatório, elaborado pelo Instituto da Administração e por uma empresa de seguros de saúde, situou a preocupação de responder ao correio electrónico em décimo lugar entre as principais inquietações dos executivos britânicos. Os sistemas de correio electrónico contribuem também para as duas principais fontes de stress no trabalho, as interrupções constantes e a pressão para terminar as tarefas a tempo. Segundo o director de estratégia do Instituto da Administração, Mark Hastings, muitos executivos ainda não sabem usar correctamente o correio electrónico. "Muitas pessoas acham que têm de responder de imediato quando recebem uma mensagem, pelo facto de se tratar de uma mensagem instantânea", explicou. O Instituto recomenda, entre outras coisas, que se apague o sistema de aviso de recepção de mensagens, consultar apenas duas vezes ao dia o correio electrónico e confirmar apenas a sua recepção, guardando a resposta adequada para fora das horas de expediente.»
3,152