NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Optimus testa GPRS com olho no UMTS

Optimus testa GPRS com olho no UMTS

segunda-feira, 11 setembro, 2000 /
Optimus testa GPRS com olho no UMTS A operadora já fez o«upgrade» da rede GSM para o GPRS e está quase a terminar os testes da nova tecnologia, devendo o serviço ser lançado no último trimestre do ano.

A Optimus encontra-se quase pronta para a oferta do serviço GPRS na sua rede. A operadora promoveu hoje uma apresentação do seu centro de testes da tecnologia em Loures, na qual foram anunciadas as últimas novidades em termos da sua rede GSM. Na demonstração realizada hoje com um terminal Motorola ligado por porta IV a um computador portátil, a tecnologia GPRS atingiu velocidades de transferência de dados na ordem dos 24 Kbps, tendo ainda sido realizadas ligações simultâneas páginas Web e "sites" de FTP. O lançamento do serviço está agendado para o último trimestre deste ano, apesar de existirem receios da operadora de uma possível falta de terminais e de ser necessário realizar mais testes.

Para Rui Neves, responsável pelos testes técnicos da Optimus, a tecnologia GPRS "já aproxima o ambiente móvel do de rede fixa". Durante a visita ao centro de testes, no qual são reproduzidos todos os elementos da rede "core" GSM/GPRS, este responsável revelou que todas as localizações remotas (cerca de 40 nós, localizados nas capitais de distrito) já foram actualizados para o GPRS. O que falta para lançar o serviço então? Primeiro a parte técnica, sendo necessárias duas semanas para o fim dos testes e a estabilização do sistema. Depois, segundo Jorge Simões, relações públicas da empresa, existe um problema de falta de terminais (os testes têm sido efectuados com modelos da Motorola e Mitsubishi) e a própria capacidade dos actuais está limitada em termos de velocidade, questão que só deve ser resolvida em Janeiro do próximo ano com o lançamento de telemóveis com maior capacidade. Os 24 Kbps atingidos no teste deverão ser a velocidade inicial do serviço, devido a só existirem de momento telemóveis GPRS com dois "timeslots" (para aumentar este número é necessário que os terminais e rede utilizem mais "timeslots"). Jorge Simões acrescentou ainda que a operadora encontra-se agora a analizar as formas como será lançado o serviço, estando previsto que se encontre disponível para os cartões pré-pagos.

Uma das novidades será a cobrança, como vantagens para o consumidor, devido a só haver custo quando estiver a haver transmissão de dados, ao contrário do WAP. Agora será possível cobrar a ligação à Internet através da quantidade de dados recebida/enviada, ou do tempo dos "uploads/downloads" ou dos números de acesso, sendo ainda possível uma combinação de todas estas formas e de outros factores como o horário económico. O GPRS apresenta ainda a vantagem de se encontrar permanentemente ligado, não sendo necessário estabelecer uma ligação contínua cada vez que se pretende aceder à Internet, como actualmente no WAP. O sistema pode ser utilizado em conjunção com um computador ou através de um terminal equipado com o "browser" WAP, neste último caso acelerando consideravelmente a velocidade a que as páginas WAP são acedidas.

Para Manuel Ramalho Eanes, da equipa de testes, o GPRS justifica-se devido à "aposta da Optimus nas tecnologias de informação, que permitem desenvolver a sociedade de informação". Entre as outras vantagens salientou ainda "o acesso a toda a informação, onde quer que se esteja e da forma mais fácil" e uma oferta de um "conjunto alargado de serviços", tudo isto possível "com qualidade aos clientes". "O GPRS é uma tecnologia bastante eficiente e permitirá poder competir enquanto forma de acesso à Internet". Manuel Ramalho Eanes concluíu afirmando que o GPRS permitirá "aprender para quando vier o UMTS". A única diferença entre ambos reside na capacidade e velocidade, resumem os responsáveis pelos testes.

Rui Neves anunciou ainda o aumento da capacidade da rede Optimus, a qual permite neste momento um máximo de seis milhões de utilizadores. A actualização da rede para o GPRS foi feita com equipamentos Nokia, apesar dos equipamentos GSM serem Motorola e Ericsson, porq considerarem que a Nokia é mais avançada. Interrogado sobre se haverá algum "upgrade" da rede, através de outras tecnologias como o EDGE, Rui Neves salientou o empenho da Optimus no UMTS, afirmando que não as irão aplicar na rede GSM. Outras novidades futuras da Optimus irão incluir aplicações parecidas com a tecnologia Bluetooth, segundo o responsável.

Para consultar o artigo explicativo do telemoveis.com sobre o GPRS clique aqui.

3,768