NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
PT junta operações africanas

PT junta operações africanas

quarta-feira, 08 junho, 2005 /
Nova holding aproveita potencial de crescimento. Vasconcelos Cruz explicou que o objectivo da criação da holding Africa PT é consolidar as operações que o operador já detém no continente africano e afirmar-se como um «player regional» nas telecomunicações dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e países limítrofes.

O continente africano registou o maior ritmo de crescimento de clientes de telecomunicações móveis em todo mundo, nos últimos cinco anos, com taxas médias anuais de 65%. A empresa estima que o ritmo de expansão continue com a adição de mais 85 milhões de clientes de telefonia móvel até 2010.

No entanto, a taxa de penetração das comunicações móveis no continente africano será apenas de 14,7% no final da década - a mais baixa de todas as regiões geográficas analisadas - , garantindo margem de progressão do negócio no futuro.

A PT estima que apenas nos PALOP existe um forte potencial de crescimento nos mercados de telefonia móvel, os quais, em menos de cinco anos, poderão representar cerca de cinco milhões de clientes e receitas da ordem dos mil milhões de dólares.

A aposta da PT no continente africano será feita na região da África sub-sahariana, tendo Angola «claramente como âncora», por causa das suas condições de desenvolvimento e do ritmo de transformação rápido que se regista desde que foi alcançada a paz.

O desenvolvimento das operações será feito com recurso a parceiros locais, através do crescimento natural dos actuais negócios, mas também através de aquisições, «desde que façam sentido para a criação de valor».
2,687