NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Redes de televisão por cabo com 760 mil assinantes

Redes de televisão por cabo com 760 mil assinantes

sábado, 26 fevereiro, 2000 /
Os operadores de televisão por cabo chegaram ao final do ano passado com 760 mil assinantes do serviço, mostram os dados relativos ao quarto trimestre de 1999. Este valor representa um crescimento anual de 28 por cento.
Os operadores de televisão por cabo chegaram ao final do ano passado com 760 mil assinantes do serviço, mostram os dados relativos ao quarto trimestre de 1999. Este valor representa um crescimento anual de 28 por cento, o equivalente a 164 mil novos clientes. As taxas de crescimento do número de assinantes foram mais elevadas na região Centro, como se pode constatar no quadro seguinte.

Assinantes do Serviço

Regiões
4ºTrimestre de 1999
(milhares)
Crescimento (%)
Trimestre
Últimos 12
meses
Norte
153
7
25
Centro
65
14
59
Lisboa e Vale do Tejo
449
6
29
Alentejo e Algarve
31
11
29
RAA e RAM
63
3
15
Total
760
7
28

Na mesma data, as redes de televisão por cabo chegavam a 54 por cento dos domicílios nacionais, no final de 1999. Do total de alojamentos, 18 por cento estavam, em 31 de Dezembro, ligados ao serviço.

A região de Lisboa e Vale do Tejo foi aquela que apresentou uma maior taxa de penetração de casas cabladas: 87% do total de alojamentos da região estão preparados para receber o serviço. Em número de assinantes, todavia, são regiões autónomas da Madeira e dos Açores que registam a maior taxa de penetração, com cerca de 39%.



Televisão por Cabo - Penetração do Serviço
(4º trimestre de 1999)


Regiões
Alojamentos*
(em milhares)
Taxa de penetração (%)
Casas cabladas
Assinantes
Norte
1.279
42
12
Centro
812
30
8
Lisboa e Vale do Tejo
1.422
87
32
Alentejo e Algarve
479
25
7
RAA e RAM
163
74
39
Total
4.155
54
18
* Alojamentos clássicos, de acordo com os Censos Definitivos de 91 do INE.


Em números absolutos, no final do ano passado, encontram-se cablados aproximadamente 2,25 milhões de alojamentos no País, tendo-se verificado um crescimento de 24 por cento face ao número registado no ano anterior e de três por cento nos últimos três meses. Em termos absolutos estes crescimentos correspondem a 432 e 66 mil novas casas cabladas, respectivamente. Tal como em trimestres anteriores é a região Centro que apresenta as maiores taxas de crescimento, quer nos últimos doze meses (52por cento), quer no último trimestre (sete por cento) face às restantes regiões.

É a região de Lisboa e Vale do Tejo que regista um maior número de casas cabladas, face ao número total, com cerca de 55 por cento, seguida da região do Norte com 24 por cento.
2,520