NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Torbjorn Nilsson destaca novas oportunidades de negócio

Torbjorn Nilsson destaca novas oportunidades de negócio

sexta-feira, 15 abril, 2005 /
Jantar Debate da APDC/Ericsson sobre o mercado das telecomunicações. Com um discurso subordinado ao tema «Os Principais Desafios e Orientações Estratégicas para o Novo Ciclo das Telecomunicações», Torbjorn Nilsson salientou no evento organizado pela APDC, em Lisboa, a importância da evolução da tecnologia no sector das telecomunicações, assim como a necessidade dos países investirem em tecnologia que permita aos utilizadores ter acesso a informações diversas num único terminal móvel onde se reúnem entretenimento, informação pessoal e profissional.

Aquele responsável da Ericsson defendeu que «está a haver uma transformação profunda na arquitectura das redes de comunicações e a última tendência é a de uma rede que permita tudo».

Por outro lado, salientou a possibilidade de novas oportunidades de negócio que se apresentam no sector das telecomunicações, sobretudo no diz respeito à comercialização de produtos móveis que conjugam as funcionalidades de voz e dados, disponibilizando serviços de 3G muito apelativos. Nesta linha, estão a televisão e a música, duas vertentes onde a Ericsson vai apostar e que se revelam como as duas tendências de evolução do mercado dos móveis: Mobile TV e Mobile Music.

Torbjorn Nilsson salientou também que os serviços de voz vão ter um maior crescimento na rede móvel em detrimento da rede fixa, destacando porém que as comunicações fixas devem ser encaradas como um mercado em crescimento devido ao potencial da banda larga. Deu também realce à importância do Triple Play na evolução do mercado, que oferece: novos serviços, mais largura de banda, mais capacidade e novos produtos mais atractivos para os utilizadores.

Novas áreas de negócio

De acordo com aquele responsável, o sector das telecomunicações apresenta um cenário de crescimento e de novas oportunidades de negócio, que contribuem para inovar e estimular o mercado, conjugando convergência, de equipas e serviços, com uma utilização fácil e intuitiva, tendo como base a regulamentação competitiva do sector. Neste sentido, Torbjorn Nilsson defende que o sucesso da indústria das telecomunicações depende fortemente da regulamentação estabelecida para o sector.

Torbjorn Nilsson salientou ainda a importância da existência e conjugação de diversos standards móveis: WCDMA, em franco crescimento, a par do GSM, PDC, TDMA, CDMA, analógicos e outros.

Outro dos factores que se revela um desafio para a indústria é a captação de novos utilizadores de equipamentos móveis, que permitem a visualização de diversos conteúdos de entretenimento e de cariz profissional. Desta forma, os utilizadores podem ter acesso, num único terminal móvel, a conteúdos de entretenimento, voz, dados e aplicações profissionais. Segundo Torbjorn Nilsson, as pessoas desejam «trazer a casa e o escritório para a realidade móvel. Acredito que os equipamentos que temos em casa e no escritório não são rivais dos terminais móveis. Pelo contrário, todos eles se complementam».

Como exemplo, salientou o sucesso da Mobile TV, que se deve, fundamentalmente, à familiaridade que as pessoas têm com a televisão e com os equipamentos móveis. Referiu ainda que «o sucesso da Mobile TV passa por se reunir num mesmo terminal dois produtos com os quais as pessoas estão habituadas a lidar e que fazem parte do seu quotidiano: a tv e o telemóvel».

Neste contexto, o serviço de Mobile TV já tem, só nos EUA - onde foi recentemente lançado -, 300 mil utilizadores e 20 canais. Por outro lado, o negócio do Mobile Music irá representar um volume de negócios de cerca de 7,5 milhões de dólares até 2009.

Em paralelo com a produção de conteúdos para terminais móveis, é necessário, segundo Torbjorn Nilsson, uma simplificação das comunicações, capaz de tornar os terminais intuitivos e de fácil utilização.

Em jeito de conclusão, este responsável da Ericsson defende que o mercado estará mais apetecível nos próximos 10 anos para o sector das telecomunicações, apresentando taxas de crescimento de mais de 20% para as telecomunicações móveis.
3,490