NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
UE: EUA apoiam esforços dos Quinze para desenvolver Sociedade da Informação

UE: EUA apoiam esforços dos Quinze para desenvolver Sociedade da Informação

sábado, 29 janeiro, 2000 /
Os Estados Unidos da América esperam que, durante a presidência portuguesa da União Europeia, os Quinze lancem as bases que permitam uma aceleração do desenvolvimento da sociedade da informação europeia. «Bruxelas, 28 Jan (Lusa) - Os Estados Unidos da América esperam que, durante a presidência portuguesa da União Europeia, os Quinze lancem as bases que permitam uma aceleração do desenvolvimento da sociedade da informação europeia, nomeadamente o comércio electrónico. Para Richard Morningstar, embaixador norte-americano junto das instituições europeias, "não se trata de uma corrida (entre a UE e os EUA), nem é assim tão importante que daqui a dez anos a Europa consiga ultrapassar os Estados Unidos no que respeita à sociedade da informação". "O que é realmente importante para os Estados Unidos é que a UE esteja de boa saúde económica", precisou o representante de Washington junto da UE. Um dos objectivos da presidência portuguesa para a Cimeira Europeia de Lisboa, que se vai realizar em 23 e 24 de Março, é o arranque de um processo de coordenação das economias que permita à Europa comunitária alcançar, num prazo de dez anos, a economia tecnologicamente mais avançada do Mundo, que é a norte-americana. Os embaixadores Richard Morningstar (junto da UE) e Gerald McGowan (junto de Portugal) encontraram-se quinta-feira com um grupo de jornalistas portugueses em Bruxelas para explicar como é que os Estados Unidos estavam a acompanhar a presidência portuguesa da UE. Os dois representantes de Washington realçaram a importância para os Estados Unidos e para a Europa da resolução da questão da protecção de dados informáticos. O embaixador em Portugal espera que "durante a presidência portuguesa possa haver um acordo e o desenvolvimento" de regras comuns nesta área. Para Gerald McGowan, "um acordo entre os EUA e a UE iria facilitar o trabalho das empresas dos dois lados do Atlântico". O crescimento do comércio electrónico depende do desenvolvimento e aceitação de regras comuns de protecção da confidencialidade das trocas de informação durante as transações. O acesso do maior número possível de empresas e de pessoas, nomeadamente trabalhadores e estudantes, às novas tecnologias de informação é um dos objectivos estratégicos para o médio prazo que a presidência comunitária pretende ver fixados na Cimeira extraordinária de Lisboa de líderes dos Quinze. A democratização do uso dos meios informáticos é tido pela presidência como uma forma de melhorar a capacidade de os trabalhadores manterem um emprego ou acederem a um outro ("empregabilidade"). Por outro lado, a disseminação desses meios no mundo empresarial, sobretudo entre as pequenas e médias empresas (PME), é igualmente considerada indispensável ao reforço da competitividade das sociedades e da economia europeias.»
2,540