Skip to main content

Telefónica prevê queda nas receitas da voz

Banda larga deverá compensar.

«O nosso modelo de receitas tradicionais de voz vai representar menos de 15% da nossa facturação em 2009», disse o presidente durante as jornadas sobre o sector que estão a ser celebradas no Santander.

Segundo o jornal espanhol «Expansión», esta actividade representou 55% da facturação.

César Alierta considerou ainda que esta quebra vai ser compensada pelo crescimento das receitas provenientes dos negócios de banda larga, números e outras receitas, como as provenientes das novas ofertas de pacotes de voz de tarifa plana.

Segundo a direcção da companhia, estas novas fontes de receitas vão contribuir com mais de 85% da facturação do grupo em 2009 face aos 45% de 2005.

Entre 2005 e 2009, Alierta espera que o número de clientes do grupo cresça 41% para 255 milhões.

No que diz respeito à possibilidade de realizar novas compras, o presidente da Telefónica negou a possibilidade e disse que a empresa tem a dimensão adequada para uma consolidação europeia.