Telefónica quer ganhar 9 a 12 porcento mais ao ano

Objectivo proposto a manter até 2005 na mesma altura em que os compromissos com a PT são confirmados.

Comentando ao periódico El Mundo, na sucessão da apresentação de resultados da passada semana, o procedimento recente da Comissão do Mercado de Telecomunicações do país vizinho contra a Telefónica por alegado infringimento das regras de livre concorrência, César Aliera, presidente da empresa, afirmou tratar-se de “anedotas”, recordando algo a despropósito que a Telefónica é dos operadores europeus mais eficientes com 508 linhas por empregado.

Relativamente às relações com a Portugal Telecom, a administração espanhola confirmou ir levar em frente os seu acordo para nos próximos meses proceder à integração numa joint-venture de metade dos negócios de telefonia móvel das duas operadores no Brasil

Aliera manifestou ainda o desejo de aumentar a sua participação na PT até aos 10 porcento, de acordo com o anteriormente anunciado.

Recorde-se ainda que o período de concessão gratuita das acções com que a Telefónica remunerará os seus accionistas, à razão de um título novo por cada 50 antigas (aumento de 2 porcento) começara já no próximo dia 22 de Março.