• Início
  • Tecnologia
  • Televisão digital ao serviço de uma rápida recuperação económica

Televisão digital ao serviço de uma rápida recuperação económica

Comissão Europeia quer pôr as radiofrequências libertadas com a migração para a televisão digital ao serviço de uma rápida recuperação económica.

Com a substituição da velha televisão analógica pela digital, quatro quintos das radiofrequências até aqui utilizadas na radiodifusão televisiva ficarão livres, pelo que podem ser utilizados em serviços novos e inovadores que utilizam o espectro radioeléctrico, nomeadamente Internet sem fios, telemóveis mais avançados e novos canais de televisão interactivos e de alta definição. As regiões remotas podem beneficiar grandemente deste processo, dado que a banda larga sem fios poderá utilizar as novas radiofrequências para oferecer acesso de elevado débito à Internet em zonas ainda não cobertas pelas redes terrestres. A Comissão estabeleceu hoje planos para uma distribuição coordenada do espectro que incentive o investimento e a concorrência nestes potenciais novos serviços. A atribuição das frequências assim libertadas – o “dividendo digital” – aos novos serviços, se coordenada em toda a Europa, poderá proporcionar à economia ganhos de 20 a 50 mil milhões de euros. O plano para a plena realização do potencial do dividendo digital envolve o Parlamento Europeu e os países da UE, dado o importante papel que têm a desempenhar. «O dividendo digital constitui uma oportunidade única para realizar o objectivo ‘banda larga para todos’ em toda a Europa e para impulsionar alguns dos sectores mais inovadoras da nossa economia. A Europa só tirará pleno proveito do dividendo digital se trabalharmos em conjunto num plano comum. A Comissão tem cooperado estreitamente com os países da UE, com o Parlamento Europeu, com a indústria e com as associações de consumidores na preparação deste plano», declarou Viviane Reding, a Comissária Europeia para a Sociedade da Informação e os Media . «Convido todos os países da UE a acelerarem a migração para a televisão digital, tomando como data-limite 1 de Janeiro de 2012. Convido igualmente as autoridades nacionais a utilizarem o dividendo digital de modo a favorecer a concorrência, a fim de abrir o mercado a novos operadores e novos serviços e maximizar o impacto na economia. Só assim conseguiremos que o dividendo digital seja utilizado para levar a banda larga sem fios às zonas da UE onde não é possível oferecer, com eficiência, acesso de elevado débito à Internet através de outras tecnologias.» As propostas relativas ao dividendo digital adoptadas hoje pela Comissão exortam os Estados-Membros da UE a acelerar o abandono da televisão analógica, de modo a concluí-lo até 1 de Janeiro de 2012 . Cinco países da UE (Finlândia, Alemanha, Luxemburgo, Países Baixos e Suécia), bem como os EUA, mostraram já que a migração para a televisão digital pode fazer-se rapidamente ( IP/09/266 ) . As propostas procuram ainda materializar o potencial impacto económico, de 20 a 50 mil milhões de euros, de uma coordenação europeia eficaz do dividendo digital (ao longo de 15 anos, face ao cenário de acções autónomas dos países da UE). Nesse sentido, definem o modo como uma parte do espectro libertado, especificamente a subfaixa de 790-862 MHz (as ondas que percorrem grandes distâncias e atravessam as paredes dos edifícios), pode ser reservada para novos serviços sem fios, como os serviços de telefonia móvel 3G e 4G ( IP/09/1238 ), que permitem a recepção de fluxos vídeo, a plena navegação na Internet e descarregamentos rápidos nos telemóveis. Contribui-se, assim, para a realização do objectivo de uma cobertura total da população da UE pela banda larga de elevado débito até final de 2013 ( IP/08/1771 , MEMO/08/735 ). A Comissão declarou que, para maximizar o impacto destas medidas, irá harmonizar as condições técnicas de utilização da subfaixa de 790-862 MHz, de modo que o mercado único não fique fragmentado quando os países da UE abrirem essa subfaixa a novos serviços nos seus territórios. Os fornecedores de serviços, os fabricantes de equipamentos e os criadores de aplicações poderão então alargar as suas actividades a outros países e os consumidores sentirão que é mais fácil utilizar os serviços de roaming quando viajam. Foi uma estratégia similar que preparou o terreno para o surgimento dos telemóveis GSM nos anos 90. A Comissão propôs igualmente a fixação, em conjunto com o Parlamento Europeu e o Conselho, de objectivos estratégicos , nomeadamente no que respeita à rapidez da abertura do dividendo digital a utilizações diferentes da radiodifusão de alta potência, à definição de uma posição europeia comum nas negociações com os países vizinhos sobre o espectro do dividendo digital e à possibilidade de a UE definir metas para a utilização de tecnologias mais eficientes no dividendo digital. N o primeiro semestre de 2010, a Comissão procurará obter o apoio do Parlamento Europeu e do Conselho para o roteiro e prosseguirá o debate com os actuais e potenciais utilizadores do espectro sobre questões de fundo, antes de finalizar as suas propostas.