UMTS em Portugal adiado para 31 de Dezembro de 2002

O ICP aceitou os argumentos dos operadores e o prazo foi dilatado um ano…

Na sucessão do que já era esperado, depois de os operadores invocarem a indisponibilidade de equipamentos, um despacho de concordância do ministro do Equipamento Social, após proposta do Instituto das Comunicações de Portugal, adiou ontem o lançamento comercial dos serviços de terceira geração móvel (UMTS), em Portugal, para 31 de Dezembro de 2002.

A dilatação da data não impede o Estado de tentar lançar uma cenoura aos operadores com a promessa de que se os serviços forem lançados em data anterior estarão isentos de pagamento de taxas de utilização de espectro, durante o ano de 2002.