Skip to main content

UMTS: Espanha estuda a concessão de licenças adicionais

O governo espanhol considera aumentar as receitas provenientes das licenças UMTS, através de licenças adicionais ou do aumento da taxa cobrada às operadoras.

O governo espanhol está a estudar a possível atribuição de novas licenças para operadores na rede móvel, de forma a conseguir mais receitas com os telemóveis de 3ª geração (UMTS). O Ministério espanhol da Ciência e Tecnologia encontra-se a analizar se existem  possibilidades técnicas para a introdução de novos operadores, em ambas as redes GSM e UMTS. Segundo a ministra Anna Birulés, no próximo mês serão anunciadas uma série de medidas destinadas a aumentar a qualidade e competição nas redes móveis, uma das quais poderá ser a concessão de novas licenças.

Uma outra possível decisão do governo espanhol poderá ser polémica. De acordo com o Financial Times, o executivo de José Maria Aznar está a estudar também um aumento do custo das licenças dos telemóveis de terceira geração como forma de aumentar as receitas provenientes deste negócio, as quais foram irrisórias quando comparadas com os valores atingidos na Alemanha e Reino Unido. Os operadores vencedores do concurso UMTS em Espanha já rejeitaram a ideia de terem que pagar taxas adicionais, alegando que tal causaria atrasos no lançamento do serviço, que deverá ser lançado a 1 de Agosto de 2001. De acordo com especialistas de telecomunicações, seria possível uma licença adicional para ambos os sistemas GSM e UMTS. Contudo, se for atribuída uma quinta licença de 3ª geração, o preço desta terá de ser igual ao cobrado aos quatro anteriores vencedores.