Uso do telemóvel

Peritos questionam uso do telemóvel e ligação com cancro. Surgimento de cancro associado a uso do telemóvel permanece inconclusivo, de acordo com estudo.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou um relatório em Maio, onde alertava para a possibilidade dos telemóveis serem cancerígenos. Contudo, e mais recentemente, um grupo de peritos dos Estados Unidos, Inglaterra e Suécia discutem que não existe ligação entre telemóveis e cancro, após terem analisado o relatório da OMS.

«Apesar de permanecerem incertezas, a tendência para reunir provas está contra a hipótese de que a utilização de telemóveis pode provocar tumores cerebrais em adultos», referiu o grupo num relatório publicado recentemente no Environmental Health Perspectives.

A Reuters indica ainda um número significativo de estudos que não conseguiram provar uma ligação entre o uso de telemóveis e o aumento de tumores cerebrais, 10 anos após a massificação dos telemóveis. «Trata-se de um assunto complicado para investigar», refere David Spiegelhalter, professor na Universidade de Cambridge.

E se Spiegelhalter não fez parte do estudo, referiu apenas que é evidente «que qualquer risco é pequeno e muito difícil de detectar», mesmo com a actual quantidade de utilizadores de telemóveis.

Essencialmente, é um assunto que permanece inconclusivo, permanecendo em standby até que surjam provas (a favor ou contra). A ligação entre o uso do telemóvel e o cancro já não é um tema recente, mas ainda não existem provas que possam sugerir que essa relação exista.