• Início
  • Mobile
  • Utilizadores do serviço móvel atingem 13,67 milhões

Utilizadores do serviço móvel atingem 13,67 milhões

No final de Março de 2008 existiam 13,67 milhões de assinantes do Serviço Telefónico Móvel.

Do total, 75,5% são detentores de cartões pré-pagos – 10,328 milhões -, enquanto os detentores de planos de Assinatura somam 3,345 milhões, 24,5% do total. O significativo crescimento dos cartões pós-pagos, que há alguns anos se vem registando, acelerou nos últimos cinco trimestres e, em particular, nos últimos dois trimestres (a taxa de crescimento homóloga agora registada é quase o dobro da verificada no primeiro trimestre de 2007). Esta evolução estará associada à adesão dos assinantes de serviços de dados baseados no UMTS que, tipicamente, implicam o pagamento de uma mensalidade. No final de Março, a taxa de penetração do serviço móvel ascendia a 129 por 100 habitantes. A interpretação do valor do número de assinantes e da penetração do serviço deve levar em conta que existem utilizadores que dispõem de mais do que um cartão de acesso ao serviço – estima-se que cerca de 15,5% dos utilizadores possuam 2 cartões activos, enquanto que 4,2% dos utilizadores dispõem de 3 ou mais cartões. Além disso existem cartões SIM para utilização exclusiva de serviços de dados e acesso à Internet; cartões activos afectos a máquinas, equipamentos e viaturas; e cartões afectos a empresas. No primeiro trimestre, o número de utilizadores com acesso aos serviços UMTS ultrapassou os 3,4 milhões. O número de utilizadores activos atingiu 929 mil, mais 6,8% do que no período anterior. Em termos homólogos, o crescimento é de 110,8% cento. Os utilizadores potenciais dos serviços UMTS representam 25% do total de assinantes do serviço móvel, enquanto que os utilizadores activos constituem 6,8% do total de assinantes móveis. A taxa de penetração do UMTS ascendia a 32,2 por 100 habitantes, no final de Março. Em termos de tráfego realizaram-se no primeiro trimestre cerca de 1,76 mil milhões de chamadas, menos 3,2% que no trimestre anterior. Esta evolução do tráfego é explicada por razões sazonais. Em ternos homólogos verificou-se um acréscimo de 4,9%, valor ligeiramente inferior ao crescimento médio verificado no ano anterior e significativamente inferior ao crescimento anual do número de assinantes (10,3%). Esta evolução é consistente com hipótese de que uma significativa percentagem dos novos assinantes é utilizadora de Internet em banda larga. Por outro lado, os grupos de novos aderentes (tendencialmente mais jovens e mais idosos), terão um nível de rendimento inferior à média e, provavelmente, um consumo inferior. No mesmo período, o número de chamadas recebidas na rede móvel ascendeu a 1,758 mil milhões, menos 3,6% que no trimestre anterior e um aumento homólogo de 4,3%. As chamadas dentro da própria rede representam 67% do total. O número de minutos de conversação originados nas redes móveis totalizou mais de 3,4 mil milhões, registando um decréscimo de 1,2% em relação ao trimestre anterior. Face ao período homólogo, o número de minutos de conversação cresceu 8%. O número de minutos terminados nas redes móveis atingiu mais de 3,5 mil milhões. No primeiro trimestre, os assinantes do serviço móvel realizaram, em média, cerca de 43 chamadas mensais, menos 2 do que no período homólogo. Cerca de 29 das chamadas realizadas têm como destino a rede do operador de origem. O tempo médio de conversação por assinante abrandou, atingindo cerca de 85 minutos por mês – menos 2 minutos que no trimestre anterior. No período em análise voltou a registar-se um aumento do número de mensagens escritas enviadas (+6,5%), para 5,4 mil milhões. O número médio de mensagens enviadas por assinante foi, neste período, de 132 por mês – mais de 4 mensagens por dia, em termos médios. Quanto aos MMS, foram enviados cerca de 15,6 milhões, mais 44,4% do que no período anterior. Em termos homólogos, o número de mensagens multimédia enviadas pelos utilizadores deste serviço cresceu 26,1%. No mesmo período foram realizadas cerca de 880 mil vídeochamadas, o que corresponde a um acréscimo de 10,7% em relação ao trimestre homólogo. Face ao trimestre anterior o crescimento foi de 5%.