Vodafone de olho na Optimus

O presidente da Vodafone Telecel diz que está aberta a possibilidade de haver uma fusão entre a sua operadora e a Optimus.

A Vodafone Telecel está disposta a fundir-se com a Optimus, se for essa a vontade dos accionistas da Sonae.com e houver luz verde do organismo regulador (Anacom) e do Governo. Uma ideia que não é nova mas que, agora, vem explicada pela boca do homem-forte da Vodafone em Portugal, o segundo maior operador móvel nacional.

Apesar de confessar que não é “algo que procuramos activamente”, António Carrapatoso diz que, se houver condições para tal, “estamos disponíveis para estudar amanhã uma concentração entre nós e a Optimus”. No entanto, e como não podia deixar de ser, essa situação está dependente do desfecho da situação da Oniway, ainda em dúvida quanto à entrada comercial no espectro das comunicações móveis.

O processo arrasta-se, aliás, por não haver interligação entre as redes 91, 93 e 95 (os ímpares!) e está a provocar alguma ansiedade e instabilidade no mercado. Com toda a certeza, caso a Oniway entre no mercado em condições normais de operabilidade, a Vodafone deverá “arrancar” para a fusão com a Optimus, até para fazer face à forte posição que a TMN conquistou no mercado.

Aliás, António Carrapatoso afirmou que é, precisamente, por causa do apoio que o “grupo Portugal Telecom dá à TMN quando concorre connosco” que a Vodafone se tem sentido. Chegou mesmo a afirmar que há uma potencial “subsidiação cruzada”, a qual a Anacom deverá fiscalizar.