Vodafone instala-se em igrejas

A Vodafone recebeu autorização para instalar antenas em duas igrejas no Reino Unido, mesmo contra a vontade de alguns habituantes das respectivas localidades.

No entanto, ambos os argumentos acabaram por cair por terra. É que, quanto à questão dos níveis de radiação, medições feitas no local provaram que os valores das ondas emitidas pelas antenas a 134 metros de altura do solo são 5.000 vezes inferiores aos que estão previstos no regulamento britânico, apresentações radiações na ordem dos 0,002 por cento.

Relativamente ao facto de poder haver conteúdos pornográficos a circular pela rede, a Vodafone comprometeu-se em tribunal a bloquear o tráfego desse tipo de dados nas duas estações-bases montadas nos telhados das igrejas, respeitando desta forma os princípios da religião. A Vodafone limitou-se a afirmar que tal era tecnicamente possível, sem adiantar como iria fazê-lo ou de que forma tencionava compensar os clientes daquela zona que desejem fazer a descarga de tais conteúdos.

O chanceler da diocese de Ripon e Leeds, o reverendo Grenfell, veio a terreiro defender a operadora móvel, criticando todos aqueles que, de forma infundada, se viraram contra a Vodafone, baseando-se no pressuposto de que a operadora concebeu uma antena que causa o mínimo impacto na área envolvente das duas igrejas. Além disso, o tribunal responsável pela decisão favorável da implementação das antenas deu o exemplo de como se faz uma consulta popular, uma vez que muito pouca gente ficou sem saber o que estava a ser proposto.