Vodafone pode estar a preparar takeover à Vivendi Universal

O operador enviou uma nota onde afirma que o acordo de não investimento na Vivendi termina em Janeiro próximo.

O acordo foi assinado em 2000 como parte integrante da formação de uma joint-venture para a criação de um portal de conteúdos, denominado Vizzavi. O mesmo evitava que a Vodafone pudesse adquirir acções da Vivendi directa ou indirectamente. Daí que não seja de espantar que a Vodafone possa «apontar baterias» à Vivendi no próximo ano. A empresa poderá inclusive levar a cabo um takeover hostil e vender os activos que não estão relacionados com o mercado móvel para assumir o controlo da SFR, na qual a Vodafone já tem uma participação de 43,9%.