Ericsson processa Sendo

Em causa a utilização de patentes GSM e GPRS.

A Ericsson alega que o fabricante britânico utiliza nos seus prdutos tecnologia GSM (2ª geração móvel) e GPRS (tecnologia de transferência de dados sobre GSM) patenteadas por si. E solicita judicialmente o embargo de utilização das suas tecnologias não licenciadas e indemnizações por danos.

Entretanto, a Sendo reconheceu que não está a pagar os direitos exigidos pela Ericsson e disse que está a tentar negociar termos mais favoráveis.

«Não queremos nada de graça e respeitamos o direito à propriedade intelectual dessas empresas, mas queremos condições iguais para todos», disse o presidente-executivo da Sendo, Hugh Brogan, citado pela agência Reuters. Brogan argumentou que o preço dos telemóveis da tecnologia GSM baixou tanto que, em alguns casos, apenas os custos com direitos chegam a 10% do valor.

Esse problema não afecta os grandes fabricantes, que não precisam de pagar uns aos outros por trabalharem com permuta de patentes, mas afecta as novas companhias que tentam entrar e competir no mercado de telemóveis, declarou a Sendo.

Um consórcio industrial ajudou a desenvolver o sistema GSM, agora usado em mais de 100 países, sendo esta tecnologia vital para qualquer empresa que queira vender telemóveis na maior parte do mundo.