Rede sem telemóveis

A NTT DoCoMo conseguiu colocar a a sua rede de UMTS a funcionar no início de Outubro. Mas os clientes não sabem. É que ainda não há telemóveis 3G.

A empresa japonesa de comunicações móveis, NTT DoCoMo, bateu toda a concorrência mundial: conseguiu colocar a sua rede UMTS a funcionar no prazo previsto. Depois de um adiamento em Maio, à segunda foi de vez. No entanto, os seus efeitos práticos só irão ser sentidos a partir da próxima semana. Falta o mais importante: os telemóveis 3G.

Afinal foram os telemóveis que acabaram por furar os planos da NTT DoCoMo. Tudo estava a correr conforme planeado, mas os problemas acabaram por surgir de onde menos se esperava: a rede está pronta a funcionar, faltam os telemóveis de terceira geração.

Os aparelhos que irão permitir aos clientes da DoCoMo, numa área de 30 quilómetros à volta de Tóquio, ver o indivíduo com quem falam, descarregar músicas, videoclips e filmes da internet, só vão ser colocados à venda na próxima semana, numa variante de três telefones, todos com a mesma denominação: FOMA (Feeedom Of Mobile Multimedia Access).

Serão três aparelhos da Panasonic, Nec e um outro modelo da Matsushita que irão marcar a estreia do UMTS no mundo inteiro. Recorde-se que a NTT DoCoMo não precisa da chegada dos telemóveis de 3G para testar a sua rede. Já nos finais do Verão, a líder japonesa de comunicações móveis distribuiu um número limitado de telefones móveis, a título experimental, para verificar as condições técnicas em que se encontravam as infra-estruturas montadas de raiz. Uma experiência que decorreu com sucesso.

Tecnicamente, a entrada em vigor do UMTS ficará “adiado” por mais uma semana, até haver telefones que permitam estrear o serviço. E se o mundo está com vontade de saber como vai correr…